Aplicativo tem função ‘aviso de assédio’ para transporte público de São Paulo

Funcionalidade já está disponível. Foto: Adamo Bazani.

Quicko App está disponível para ser baixado gratuitamente

JESSICA MARQUES

Um aplicativo de mobilidade disponibilizou a função “aviso de assédio” para o transporte público de São Paulo. O botão está disponível no Quicko App, que pode ser baixado gratuitamente.

Cerca de 5,3 milhões de passageiros usaram os ônibus municipais para se deslocar todos os dias pela cidade de São Paulo em 2020. De acordo com a pesquisa “Viver em São Paulo – Mulher”, a maior incidência de assédio acontece nos horários de pico, das 7h às 10h, e das 17h às 20h, quando os coletivos estão cheios.

O levantamento é feito a cada dois anos. De acordo com a pesquisa, houve aumento de 18 pontos percentuais, em comparação a 2018, no número de mulheres que dizem ter sofrido assédio dentro do transporte coletivo em 2020 – em 2018, 25% das entrevistadas disseram ter sofrido assédio. Em 2020, o número subiu para 43%.

Frente a estes números, a Quicko, startup brasileira de mobilidade urbana, lançou a funcionalidade em parceria com a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo.

Com a ferramenta, usuários do Quicko App – vítimas ou testemunhas – podem reportar casos de assédio no transporte, na rua ou até em estações ou pontos de ônibus. O novo aviso se junta a outros que podem ser feitos na plataforma, como aviso de lotação, atrasos, desatualização, má conservação, entre outros.

A nova funcionalidade do aplicativo está disponível para Android, por enquanto, e será lançada para iOS em breve, segundo a empresa.

A opção mostra o passo a passo de como fazer uma denúncia e entrar em contato com as autoridades.

Assim, é possível localizar os pontos de apoio à mulher nas estações de trem e metrô de São Paulo ou ligar diretamente para o número 156, da Prefeitura de São Paulo, onde há uma equipe da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania devidamente treinada para acolher denúncias de assédio. Contudo, caso a denunciante se sinta mais segura, pode reportar o ocorrido diretamente pela plataforma, sem a necessidade de utilizar o telefone.

O Quicko App ainda mantém o apoio à pessoa que fez a denúncia, enviado alertas diretamente no aplicativo, reforçando a necessidade de avisar as autoridades e listando mais canais para informações. Além disso, todos os dados registrados na plataforma da Quicko serão disponibilizados à Secretaria, para ajudar na definição de políticas públicas e campanhas de combate ao assédio em toda a cidade.

Confira o passo a passo para o uso da funcionalidade:

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta