Sindicatos representantes dos trabalhadores da CPTM decretam greve para 15 de julho

Paralisação será iniciada a partir da zero hora deste dia. Negociações continuam, e movimento paredista pode ser revertido

WILLIAN MOREIRA

Em assembleias realizadas nesta terça-feira, 6 de julho de 2021, os sindicatos que representam os trabalhadores da CPTM decidiram decretar greve que será iniciada na meia noite de 15 de julho, quinta-feira.

O motivo, segundo comunicado coletivo das entidades divulgado para a imprensa, se deve à companhia encerrar as negociações sobre o pagamento da PPR (Programa de Participação nos Resultados) referente ao ano de 2020 que ainda não foi pago e deveria ter sido quitado em março deste ano.

Isto se junta ao fato destas negociações acabarem com zero reajuste sobre a data base de 2021 e 2022.

Os ferroviários já vem acumulando prejuízos desde a data base 2020, quando também não tiveram reajuste salarial. Essa é a política do Governo de São Paulo: achar os salários e tirar direitos!”, cita parte do comunicado.

O estado de greve decretado segue até a data marcada da paralisação, com as entidades sindicais ainda buscando um dialogo com a empresa.

Caso vier a interromper as atividades, a paralisação afetará o funcionamento das linhas 7-Rubi, 8-Diamante, 9-Esmeralda, 10-Turquesa, 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade.

Leia abaixo o comunicado na íntegra divulgado:

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta