Diário no Sul

Curitiba (PR) realiza nova rodada de sanitização em ônibus, terminais e pontos de parada

Sanitização no terminal do Pinheirinho. Foto: Pedro Ribas/SMCS.

Ações foram iniciadas nesta semana e serão realizadas dentro de 120 dias

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Curitiba, no Paraná iniciou nesta semana mais uma rodada de sanitização de terminais, ônibus e dos principais pontos do transporte coletivo. O objetivo é conter a disseminação da covid-19. A higienização está prevista para ocorrer nos próximos 120 dias e deve somar um total de 1,2 milhão de metros quadrados, segundo a administração municipal.

Na segunda-feira, 21 de junho de 2021, foi realizada assepsia nos terminais do Pinheirinho e do Carmo e na Praça Tiradentes. A intenção é cobrir todos os pontos de maior circulação de pessoas.

Nesta terça-feira (22), foi a vez dos terminais da Barreirinha, Campina do Siqueira e Praça Carlos Gomes/Rua Lourenço Pinto, no Centro.

A operação foi contratada pela Secretaria Municipal de Administração e Gestão de Pessoal (Smap) e o cronograma de aplicação é coordenado pela Urbanização de Curitiba (Urbs).

Segundo a Prefeitura, os trabalhos são realizados sempre das 9h 30 às 11h30 e das 13h30 às 15h30. O transporte coletivo da cidade recebe por dia cerca de 360 mil passageiros atualmente.

“Os profissionais de limpeza usam pulverizadores costais com quaternário de amônia para fazer a higienização de pontos de contato, cobertura e apoios e ajudar a reduzir a velocidade de circulação de agentes infecciosos. Também são sanitizados os ônibus que passam nesses locais. A aplicação é rápida e os passageiros podem utilizar o espaço normalmente após a desinfecção”, detalhou a administração municipal.

Ainda segundo a Prefeitura, além da higienização nos terminais, já foram realizadas sanitizações nas estações-tubo, pontos de ônibus e também nos veículos da frota. Alguns desses trabalhos chegaram a contar com o apoio dos militares do Exército.

OUTRAS MEDIDAS

Em nota, a Prefeitura também listou uma série de medidas que são realizadas como forma de conter o coronavírus no transporte coletivo.

Confira:

Todos terminais têm termômetros para medição de temperatura de passageiros e operadores, além de dispensers de álcool gel. Recentemente todas as estações-tubo foram equipadas com saboneteiras com o produto. Além disso, há marcadores de distanciamento entre os passageiros nos terminais, com orientação especial de fiscais em horários de pico.

Os ônibus são equipados com sistema de ventilação forçada (gerada por ventiladores elétricos), que permite a renovação do ar, no mínimo, a cada três minutos – 20 vezes durante uma hora.

Na pandemia também foi criado o Urbs Móvel, ônibus que leva serviços ligados ao transporte até os bairros, além das linhas Vacina (que atende quem vai ser vacinado) e Expresso Saúde (voltada para profissionais de saúde).

Em março de 2021, entrou em vigor o bloqueio dos cartões transporte de pessoas com diagnóstico de covid-19. Até terça-feira (1/6), 199 passageiros tiveram os cartões bloqueados por tentar entrar em um ônibus durante o período de isolamento.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta