Fortaleza (CE) entrega faixa exclusiva de ônibus e ciclofaixa na Avenida Imperador

Via também recebeu serviços de recapeamento e teve a sinalização revitalizada. Foto: Divulgação.

Ao todo, 51 linhas do transporte coletivo trafegam pela via, que agora tem novo limite de velocidade

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Fortaleza, no Ceará, entregou nesta semana uma nova faixa exclusiva de ônibus e ciclofaixa na Avenida Imperador.  A via também recebeu serviços de recapeamento e teve a sinalização revitalizada.

Segundo a administração municipal, a entrega faz parte do conjunto de intervenções de segurança viária desenvolvidas para o Centro da Cidade, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania.

Ao todo, trafegam em 51 linhas ao longo da avenida. A faixa, que tem 1,7 quilômetro de extensão, está localizada no lado direito da via e liga a Avenida Castro e Silva à Rua Instituto do Ceará.

Por sua vez, a ciclofaixa, que também interliga a Avenida Castro e Silva à Rua Instituto do Ceará, fica no lado esquerdo da Avenida Imperador e posteriormente se conectará à ciclovia da Avenida José Bastos.

VELOCIDADE

A avenida também ganhou uma sinalização horizontal indicando um novo limite de velocidade, que passa a ser de 50 km/h. Segundo a Prefeitura, as placas serão instaladas ao longo deste mês.

Será dado um período educativo de seis meses para que os motoristas se adaptem à alteração, antes da aplicação de multas.

“Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), readequar a velocidade de 60 para 50 km/h em uma via aumenta em dez vezes a chance de uma pessoa atropelada sobreviver. O excesso de velocidade interfere no campo visual do motorista, dificultando a percepção de pedestres e outros obstáculos nas ruas”, justificou a Prefeitura, em nota.

Conforme pesquisa realizada pelo órgão de trânsito, disponibilizada no Relatório Anual de Segurança Viária, 13% dos veículos excederam a velocidade no ano passado.

Em um balanço geral, realizado entre 2016 e 2020, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania aponta que houve uma redução de 67% no número de acidentes fatais, além de uma queda de 20,9% de casos com vítimas lesionadas, nas vias que tiveram o limite readequado.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta