Governo Doria abre crédito de R$ 58 milhões para bancar despesas com funcionários da CPTM

Foto ilustrativa (CPTM)

Empresa depende de aportes da Fazendo do Estado para manter equilíbrio de contas

ALEXANDRE PELEGI

O Governador João Doria, conforme publicação no Diário Oficial do Estado deste sábado, 05 de junho de 2021, abriu crédito suplementar para o Orçamento Fiscal na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM no valor de R$ 53 milhões. O objetivo é o atendimento de Despesas com Pessoal e Encargos Sociais.

O valor será distribuído em quotas mensais a partir deste mês (junho):

Junho = R$ 16.173.002,00

Julho = R$ 5.419.310,00

Agosto = R$ 5.419.310,00

Setembro = R$ 5.419.310,00

Outubro = R$ 5.419.310,00

Novembro = R$ 7.419.310,00

Dezembro = R$ 12.730.448,00

EMPRESA ESTATAL DEPENDENTE

A CPTM tem recebido, nos últimos anos, verbas estaduais para o pagamento de suas despesas de pessoal e custeio, o que a enquadra como uma “empresa estatal dependente”.

A dependência financeira vem do fato da política tarifária praticada ser estabelecida pelo Governo Estadual, por meio da Secretaria dos Transportes Metropolitanos – STM, que determina as normativas de gratuidades legais e a estrutura tarifária de integração intermodal, com o objetivo de garantir acesso ao transporte às diversas classes sociais.

No relatório de informações contábeis apresentado pela Companhia referente ao primeiro trimestre de 2021, já se pode ler logo na abertura que a estatal vem apresentando prejuízos sucessivos. De janeiro até 31 de março de 2021 este prejuízo alcançou R$ 22,77 milhões.

No mesmo relatório, o texto chama a atenção para “a necessidade de recursos de seu acionista controlador (Fazenda do Estado de São Paulo), para fazer frente ao Programa de Investimentos da Companhia, previsto no Plano Plurianual (PPA) e a Lei Orçamentária Anual (LOA)”.

Até 31 de março de 2021, foram efetuados à Companhia os repasses financeiros pela Fazenda do Estado de São Paulo, acionista controlador da Companhia, na ordem de R$ 460.819, sendo R$ 158.931 de aportes para investimentos e R$ 301.888 de aportes para subvenção.

A segunda onda da pandemia da Covid-19 teve efeitos diretos sobre a arrecadação tarifária.

A retomada da demanda que fora observada ao longo do 2º semestre de 2020, em que se alcançou um número de passageiros transportados ao redor de 1,7 milhões por dia útil no último trimestre, não se manteve “em função da necessidade de adoção, pelo Poder Público, de novas medidas de restrição de atividades a partir de fevereiro de 2021, sendo que o patamar em março de 2021 ficou em 1,3 milhão de passageiros/dia útil”, afirma a Companhia.

No que diz respeito à oferta de serviço, esta se manteve em patamar estável frente ao observado em 2020, para “proporcionar um maior distanciamento social aos passageiros, inclusive com a retomada do Expresso Linha 10 – Turquesa”.


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Jorge Henrique Balsalobre disse:

    Para isso tem dinheiro sobrando, mas para manter o bilhete do idoso para a faixa etária de 60 a 64 anos não.
    Covarde, aguarde que vamos te responder nas urnas no que vem.

  2. Raphael de Sousa disse:

    Procurem na internet sobre a “câmara de compensação da stm- CPTM e metrô” que faz com que a empresa privada da via quatro ganhe mais por cada passageiro transportado, inclusive integrados, e as empresas estatais fiquem com as migalhas. Aí vem o governador falar que a CPTM dá prejuízo.

  3. Jorge Henrique Balsalobre disse:

    Privilegia empresários abastados e muito amigos em detrimento da empresa pública estatal, da qual somos sócios sem direito a voto e com o dever de mantê-la com nossos impostos exorbitantes.

  4. Luciana Lopes disse:

    Esse governo de hj está sendo o pior ,papo furado! Vão ver a merda que fizeram no metrô república por conta de um banheiro que colocaram na praça da República ,fecharam todas as entradas de acessos ao metrô sabe pra que ?para economizar em segurança descem na estação Barra funda e olhem na plataforma e vejam se tem segurança suficiente para a quantidade de pessoas que usam os metros e os trens tanto para linha 7 rubi qto para a outra que vai para Carapicuíba.em pleno século 21 a linha rubi vive com problemas ! Manda fazer uma cpi nas catracas e bilheterias para ver a quantidade de dinheiro que entra para esse governo e depois sim comparem com as despesas … Agripino não adianta mais vc não serve para governar nada .

Deixe uma resposta