Diário no Sul

Lajeado (RS) subsidia transporte coletivo, mas não evita reajuste de tarifa

Prefeitura paga R$ 0,50 por passagem de ônibus. Foto: Pietra Darde / Divulgação.

Preço da passagem subiu de R$ 3,90 para R$ 4,50

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Lajeado, no Rio Grande do Sul, está pagando subsídio à empresa Expresso Azul, que opera no transporte coletivo da cidade. Entretanto, a iniciativa não evitou um reajuste na tarifa de ônibus.

Na terça-feira, 1º de junho de 2021, o preço da passagem subiu de R$ 3,90 para R$ 4,50. Contudo, a Prefeitura está pagando R$ 0,50 à empresa por cada passagem utilizada a título de subsídio.

Desta forma, o valor subiria para R$ 5 se a administração municipal não estivesse subsidiando uma parte. Os subsídios serão pagos durante seis meses.

Em nota, a Prefeitura justifica o reajuste do valor da passagem com a queda de demanda do transporte público em decorrência da pandemia do coronavírus e da necessidade de manter os serviços, que hoje são prestados pela empresa Expresso Azul.

“A Prefeitura de Lajeado, com o objetivo de preservar a prestação de serviços, analisou o cenário atual do transporte público coletivo municipal. Foi constatado que a empresa Expresso Azul sofreu impactos diretos das restrições de mobilidade, principalmente no número de passageiros. No edital da licitação, por exemplo, estavam previstos 167.571 passageiros por mês”, informou a Prefeitura.

“Conforme levantamento feito entre julho de 2020 e março de 2021, foram contabilizados 67.795 passageiros pagantes efetivos por mês, correspondendo a 40% do previsto inicialmente. Além disso, outro dado que foi observado foi o aumento do custo dos insumos básicos. O valor do óleo diesel, responsável por mais de 20% do custo operacional, teve aumento de cerca de 20% desde a tarifa base calculada no edital”, detalhou também.

A administração municipal informou ainda que, após estabilização da pandemia, será feita nova análise buscando avaliar a nova realidade e buscar ajustes para que o sistema seja sustentável sem subsídios e isenções.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta