Franca e Ribeirão Preto estão sem ônibus a partir de hoje por causa de lockdown contra covid-19

Em Ribeirão Preto, suspensão vai até 31 de maio e, em Franca, até 10 de junho; Cidades do ABC vão restringir horários dos ônibus municipais

ADAMO BAZANI

Começou hoje, quinta-feira, 27 de maio de 2021, a série de medidas de “lockdown” adotadas por Franca e Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, contra a covid-19, onde os casos e internações voltaram a subir.

Em ambas cidades, os serviços de ônibus municipais foram interrompidos.

Em Ribeirão Preto, a suspensão vai até segunda-feira, 31 de maio de 2021.

Já em Franca, a prefeitura anunciou, por meio de nota, suspensão dos transportes coletivos municipais até 10 de junho.

Nos dois casos, os ônibus intermunicipais e suburbanos continuam operando porque não são de gerenciamento de prefeituras.

FRANCA:

Por meio de nota, a prefeitura de Fraca explicou o que funciona e como:

As medidas de “lockdown” anunciadas pelo prefeito Alexandre Ferreira e que compõem o decreto municipal 11.271, publicado no Diário Oficial do Município desta terça-feira, passarão a vigorar a partir das zero hora desta quinta-feira, 27, se estendendo até às 23h59 do dia 10 de junho, com o toque de recolher entre às 20h e 5 horas.

A decisão adotada pelo prefeito Alexandre Ferreira, de caráter excepcional e temporário, objetiva prevenir a mobilidade de pessoas, mediante a restrição, o fechamento, bloqueio ou suspensão das atividades comerciais e de serviços, visando conter o aumento da taxa de transmissão da Covid-19, na cidade, a alta no número de óbitos e internações em leitos de UTI e Enfermaria, com picos de lotação, tanto em leitos SUS, quanto em hospitais particulares na região da DRS – VIII.

P novo decreto municipal estabelece que poderão funcionar neste período de lockdown, com as portas fechadas e, exclusivamente, pelo sistema delivery (entrega à domicílio), os estabelecimentos que tiverem 70% ou mais da sua área de venda composta por alimentos, produtos de limpeza e higiene pessoal, não importando o CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) do estabelecimento. Seguindo essa determinação, poderão funcionar supermercados, mercearias, padarias e açougues, comércio atacado e varejista de hortifrutis, distribuição em atacado e varejo de gás, comércio e insumos médico-hospitalares e de higienização, restaurantes e lanchonetes, farmácias e drogarias,  pet shops  e casas agropecuárias.

As clínicas médicas, odontológicas e veterinárias estarão permitidas, pelo sistema delivery, somente em casos de urgência e emergência, devidamente comprovados.

Os postos de combustíveis, poderão funcionar, exclusivamente, para abastecimento, devendo permanecer fechadas as lojas de conveniência. As demais atividades que não estão estabelecidas pelo documento, deverão permanecer suspensas e fechadas.

Os serviços administrativos nas repartições municipais serão prestados de forma remota, por meio do site, telefones e e-mails. Em relação aos serviços essenciais, as repartições municipais deverão designar número suficiente de servidores para garantir o atendimento essencial à população.

Durante este período de lockdown, os serviços de transporte coletivo público estarão suspensos e estarão proibidas a compra e venda de qualquer tipo de bebida alcoólica, o encontro de pessoas, em qualquer horário, nas ruas, praças, parques e outras áreas públicas, inclusive para a prática de atividades esportivas, os eventos culturais, festas e confraternizações  em salões de festas, edículas, chácaras, buffets e clubes.

RIBERÃO PRETO:

Diante do aumento de casos e internações de covid-19, a prefeitura de Ribeirão Preto, no interior paulista, anunciou nesta segunda-feira, 24 de maio de 2021, que entre esta quinta-feira (27) e segunda (31), vai tomar medidas rígidas para restringir a circulação de pessoas.

Entre as ações, estão a suspensão do transporte coletivo municipal e o fechamento de supermercados que só poderão atender por delivery.

A cidade instituiu ainda entre 27 e 31 de maio toque de recolher das 21h às 5h

As atividades proibidas neste período são:

– Transporte Público;

– Escolas;

– Salão de Beleza;

– Academias;

– Shoppings Centers;

– Comércio em geral, inclusive de material de construção;

– Parques;

– Restaurantes (permitido apenas delivery)

– Supermercados (permitido apenas delivery)

– Cultos e atividades religiosas (templos podem ficar abertos para atendimento individual)

Oficinas mecânicas

O delivery pode funcionar até 23h

Drive-thru pode funcionar em supermercados desde que o cliente faça o pedido antes e não saia do veículo

O anúncio foi feito na tarde desta segunda-feira (24) pelo prefeito Duarte Nogueira e equipe de saúde e economia.

O período foi denominado de “Fase Emergencial Restritiva”

O que pode atender presencialmente:

Escritório de contabilidade com 60% de ocupação, por serem os últimos dias de entrega do Imposto de Renda

O que pode receber público:

– Assistência em saúde;

– Veterinário, apenas com urgência;

– Assistência social;

– Indústrias;

– Construção civil;

– Posto de combustível;

– Agências bancárias;

– Transporte de aplicativo e táxi;

–  Indústrias

ABC:

No ABC Paulista, região metropolitana de São Paulo, também por causa do aumento dos casos de covid-19 cidades anunciaram medidas de restrição de circulação, como Santo André e São Bernardo do Campo, onde a partir de segunda-feira, 31 de maio de 2021, os ônibus municipais não vão circular entre 22h e 04h. Os metropolitanos continuam sem restrições de horários.

Ônibus de São Bernardo do Campo voltam a ser recolhidos às 22h a partir de 31 de maio de 2021

Medida ocorre com o retorno do toque de recolher diante do aumento de casos e internações na cidade

https://diariodotransporte.com.br/2021/05/26/onibus-de-sao-bernardo-do-campo-voltam-a-ser-recolhidos-as-22h-a-partir-de-31-de-maio-de-2021/

 

Santo André (SP) retoma toque de recolher e suspende ônibus das 22h às 4h a partir de segunda (31)

https://diariodotransporte.com.br/2021/05/26/santo-andre-sp-retoma-toque-de-recolher-e-suspende-onibus-das-22h-as-4h-a-partir-de-segunda-31/

 

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta