Triagem de passageiros vindos do Maranhão começa nesta terça (25) no Terminal Tietê

Terminal Rodoviário Tietê

Medida é da prefeitura de São Paulo e também envolve rodovias com apoio de órgãos estaduais e federais; Objetivo é evitar chegada de cepa indiana; Para aeroportos, ainda haverá definição

ADAMO BAZANI

A partir desta terça-feira, 25 de maio de 2021, passageiros que chegarem do Maranhão pelo Terminal Rodoviário do Tietê, na zona Norte da capital paulista, passarão por triagem para detectar a covid-19.

Também haverá exames em aeroportos e rodovias, mas no caso dos aeroportos, datas e protocolos ainda serão definidos.

O anúncio é da prefeitura de São Paulo que informou que a “decisão ocorreu após reuniões entre equipes do município com a Anvisa, Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado e de Guarulhos, e com as concessionárias que administram as rodovias que dão acesso à capital”

Para os trabalhos, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) da capital vai contar com apoio da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Saniária), Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado e do município de Guarulhos, além das concessionárias que administram as rodovias que dão acesso à capital, a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) e a Polícia Militar Rodoviária, realiza um plano de ação em terminais rodoviários e rodovias para prevenir a entrada de novas variantes do SARS-CoV-2 no município de São Paulo.

“Entre os participantes, ficou pactuado que o Ministério da Saúde, por meio da Anvisa, concluirá um informe técnico orientando como serão realizadas essas estratégias. O município de São Paulo seguirá essas diretrizes. Nos aeroportos, as diretrizes e coordenação das ações serão definidas Anvisa. A SMS aguarda as orientações” – diz a prefeitura em nota.

TIETÊ:

No terminal rodoviário do Tietê, das 8h às 15h, as equipes farão a identificação de passageiros sintomáticos vindos do Maranhão, com aferição de temperatura corporal e outros questionamentos de saúde.

Se os passageiros tiverem sintomas, serão encaminhados em ambulância da prefeitura para serviços de Pronto Atendimento municipais referenciados.

O teste é do tipo RT-PCR.

A prefeitura diz que vai disponibilizar 30 vagas em hotel próximo ao Terminal Rodoviário do Tietê para o isolamento das pessoas em risco social.

Também foi elaborada uma cartilha para viajantes com dicas e orientações para os cuidados com o isolamento domiciliar.

Os demais passageiros do ônibus terão o estado de saúde monitorado e poderão ser localizados a qualquer momento caso haja necessidade.

Nas rodovias, serão divulgados materiais informativos de prevenção da doença e cuidados nos painéis digitais das rodovias próximas à cidade. Nos postos de pesagem, será adotada a triagem e orientação dos caminhoneiros com material informativo sobre a doença, maneiras de prevenção, bem como serão também encaminhados os sintomáticos às unidades de saúde para consulta médica e testagem.

COMO VAI SER A TRIAGEM:

A prefeitura explicou que a triagem vai consistir na verificação da temperatura, busca por sintomáticos respiratórios (sintomas como de gripe e resfriado, por exemplo) e cadastro dos ocupantes dos veículos coletivos (ônibus/aviões), será realizado para monitoramento por até 14 dias. As equipes de assistência estarão acompanhadas por agentes da Vigilância em Saúde e equipe de remoção (ambulâncias).

“Em todos os casos, serão ofertados, aos viajantes, material informativo, em forma de cartilha ilustrada, de prevenção da doença, cuidados necessários e orientações aos sintomáticos e assintomáticos. Serão distribuídas também para jornais, revistas, rádio, mídia nos vagões e estações de metrô e trem, entre outros.  As medidas são essenciais no controle da população que chega à cidade de São Paulo, principalmente para evitar a entrada de novas cepas e aumentar o risco de um novo aumento de casos na Capital.” – explicou o poder público.

A prefeitura diz que até o momento, não há qualquer evidência da circulação das cepas indianas no município de São Paulo. Foram identificadas na cidade as variantes: P1 – Manaus e B.1.1.7 – Reino Unido.

A P1 representa a maior parte dos infectados.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta