Greve do Metrô em São Paulo: Estações do metrô e de monotrilho amanhecem fechadas; Ônibus com esquemas especiais

Havia previsão de operação parcial em alguns trechos das linhas estatais a partir das 06h, o que não ocorreu no horário estiimado; As linhas 4-Amarela e 5-Lilás, que são privadas, operam normalmente

ADAMO BAZANI

Por causa da greve dos metroviários das linhas estatais de São Paulo, que pedem reajustes em salários, benefícios e Participação nos Resultados, as estações de metrô e monotrilho amanheceram fechadas nesta quarta-feira, 19 de maio de 2021.

A Justiça determinou 80% de frota nos horários de pico e 60% nos demais horários, o que ainda não está sendo cumprido.

A população foi pega de surpresa porque os metroviários só decidiram pela greve depois de 21h desta terça (18).

Algumas estações das linhas estatais de metrô em São Paulo reabriram após às 7h00.

Estas estações ficam nas linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha e o Metrô pretende ampliar o funcionamento gradativamente.

Linha 1: Ana Rosa e Luz

Linha 2: Alto do Ipiranga Clínicas

Linha 3: Bresser – Santa Cecília

Se o metrô volta a operar ao menos parcialmente, o monotrilho da linha 15-Prata permanece fechado.

As linhas 4-Amarela e 5-Lilás, que são privadas, operam normalmente.

Ônibus do sistema SPTrans (municipais São Paulo) e do sistema EMTU (metropolitanos) operam em esquenas especiais

A SPTrans informa que acionou o Paese (Plano de Atendimento entre Empresas em Situação de Emergência) às 4h desta quarta-feira (19) contemplando a criação de seis linhas especiais que saem das estações do Metrô até a região central para atender os passageiros com uma frota total de 163 coletivos.

Às 6h foram integrados mais 40 coletivos solicitados pelo Metrô para atender o trecho entre as estações da Linha 2 Verde entre as estações Vila Madalena e Vila Prudente, totalizando 203 coletivos.

Metrô Jabaquara – Praça da Sé
40 veículos

Metrô Tucuruvi – Praça do Correio
28 veículos

Metrô Santana – Praça do Correio
20 veículos

Itaquera – Pq. Dom Pedro II
40 veículos

Metrô Artur Alvim – Pq. Dom Pedro II

20 veículos

Metrô Vila Matilde – Pq. Dom Pedro II
15 veículos

Linha 2 verde (Vila Madalena – Vila Prudente)
40 veículos

A SPTrans solicitou às concessionárias que aumentem o número de partidas em todos os horários e que mantenham em circulação a totalidade da frota ao longo de toda a operação, nos horários de pico da manhã, entrepico e pico da tarde.

Além disso, algumas linhas que ligam os bairros às estações de metrô farão o percurso dos bairros à região central.

 

Detalhes da Operação Paese

Tramo Sul – Linha Azul
Metrô Jabaquara – Praça da Sé (circular)

Itinerário
Sentido único – Av. Francisco de Paula Quintanilha Ribeiro, Rua dos Jequitibás, Av. Eng. George Corbisier, R. Farjala Koraicho, Av. Eng. Armando de Arruda Pereira, Av. Dr. Hugo Beolchi, Viaduto Dante Delmanto, Av. Dr. Hugo Beolchi, Av. Jabaquara, Rua Domingos de Morais, Rua Prof. Noé de Azevedo, Rua Vergueiro, Av. da Liberdade, Largo Sete de Setembro, Rua da Glória, Viaduto Mie Ken, Rua Barão de Iguape, Av. da Liberdade, Rua Vergueiro, Rua Prof. Noé de Azevedo, Rua Domingos de Morais, Av. Jabaquara, Av. Dr. Hugo Beolchi, Viaduto Dante Delmanto, Av. Dr. Hugo Beolchi, Av. Eng. Armando de Arruda Pereira, Av. Eng. George Corbisier, Av. Gen. Daltro Filho, Av. Francisco de Paula Quintanilha Ribeiro.

Obs.: As linhas 5022-10 “Santa Margarida – Jabaquara” e 5018-10 e 5018-31 ambas denominadas “Shopping Interlagos – Jabaquara”, deverão operar em sistema circular no Metrô Jabaquara.

Desintegração parcial das linhas

LETREIRO SAÚDE
5022-10 STA. MARGARIDA – JABAQUARA
5702-10 REFÚGIO STA. TEREZINHA – METRÔ JABAQUARA

Deverão ser prolongadas até as imediações da estação Saúde do Metrô e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:

Av. Jabaquara, Rua Paracatu, Rua Biobedas, Av. Miguel Estéfano, Av. Jabaquara


LETREIRO ANA ROSA
5757-10 CID. JÚLIA – METRÔ CONCEIÇÃO
5752-10 VL. MISSIONÁRIA – METRÔ CONCEIÇÃO
5759-10 PQ. PRIMAVERA – METRÔ CONCEIÇÃO

Deverão ser prolongadas até as imediações da estação Ana Rosa e operar em sistema
circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:
Av. Hugo Beolchi, Av. Jabaquara, Rua Domingos de Moraes, Rua Vergueiro, Retorno Rua Vergueiro, Rua Vergueiro, Rua Domingos de Moraes, Av. Jabaquara, Av. Hugo Beolchi.

LETREIRO PARAÍSO
4727-10 JD. CLIMAX – METRÔ PÇA. DA ÁRVORE
4732-10 Vl. LIVIERO – METRÔ SAÚDE
4742-10 JD. CLIMAX – METRÔ SÃO JUDAS

 

Deverão ser prolongadas até as imediações da estação Paraíso e operar em sistema
circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:

Av. Jabaquara, Rua Domingos de Morais, Rua Vergueiro, Rua Dr. João Morais,  Rua Apeninos,
Rua Paraíso, Rua Vergueiro, Rua Domingos de Morais, Av. Jabaquara

TRAMO NORTE – LINHA AZUL
Metrô Tucuruvi – Praça do Correio Circular

Itinerário:
Sentido único – Rua Paulo de Faria – Av. Tucuruvi – Pça. Flavio Império – Av. Luis Dumont Vilares – Pça. Orlando Silva – Rua Dr. Olavo Egidio – Av. Cruzeiro do Sul – acesso – Marginal do Tietê – acesso – Ponte das Bandeiras – Av. Santos Dumont – Av. Tiradentes – Rua Brigadeiro Tobias – Rua Riskallah Jorge – Av. Prestes Maia – Pça. Pedro Lessa – Contorno Sobre Túnel Norte/Sul – Av. Prestes Maia – Av. Tiradentes – Rua Pedro Vicente – Av. Cruzeiro do Sul – Ponte Cruzeiro do Sul – Av. Cruzeiro do Sul – Rua Duarte de Azevedo – Rua Jovita – Av. Gal. Ataliba Leonel – Av Luis Dumont Vilares – Av. Alvaro Machado Pedrosa – Rua Paulo de Faria – contorno – Av. Paulo de Faria.

Metrô Santana – Praça do Correio Circular

Itinerário:
Sentido único – Av. Cruzeiro do Sul (Ponto em frente ao Bingo) – contorno – Av. Cruzeiro do Sul – acesso – Marginal do Tietê – acesso – Ponte das Bandeiras – Av. Santos Dumont – Av.
Tiradentes – Rua Brigadeiro Tobias – Rua Riskallah Jorge – Av. Prestes Maia – Pça. Pedro Lessa – Contorno Sobre Tunel Norte/Sul – Av. Prestes Maia – Av. Tiradentes – Rua Pedro Vicente – Av. Cruzeiro do Sul – Ponte Cruzeiro do Sul – Av. Cruzeiro do Sul (Ponto do Bingo).

Desintegração parcial das linhas integradas

1705-10 JD. SÃO JOÃO – METRÔ TUCURUVI TRANSNOROESTE
1709-10 JD. JOAMAR – METRÔ TUCURUVI

Deverão ser prolongadas até o Metrô Santana e operar em sistema circular, utilizando o
Corredor formado pelas seguintes vias:
Av. Luis Dumont Villares, Av. Ataliba Leonel, Rua Alfredo Guedes, Av. Cruzeiro do Sul, Rua Duarte de Azevedo, Rua Ezequiel Freire, Av. Ataliba Leonel, Av. Luis Dumont Villares

1765-10 JD. CABUÇU – METRÔ TUCURUVI
1767-10 PQ. EDU CHAVES – METRÔ TUCURUVI

Deverão ser prolongadas até o Metrô Santana, obedecendo ao seguinte itinerário:
Normal até Av. Guapira, Av. Tucuruvi, Av. Luis Dumont Villares, Av. Gal Ataliba Leonel, Rua Dr. Zuquim, Rua Leite de Morais, Rua Ezequiel Freire, Av. Gal Ataliba Leonel, Av. Luis Dumont Villares, Rua Alvaro Machado Pedrosa, Rua Paulo de Faria, Contorno, Rua Paulo de Faria, prosseguindo normal.

 

2029-10 JD. FONTALIS – METRÔ TUCURUVI
1772-10 JD. FILHOS DA TERRA – METRÔ TUCURUVI

Deverão ser prolongadas até o Metrô Santana, obedecendo ao seguinte itinerário:

Normal até Av. Antonio Maria De Laet, Rua Paranabi, Rua Paulo de Faria, Av. Tucuruvi,
Av. Luis Dumont Villares, Av. Gal Ataliba Leonel, Rua Dr. Zuquim, Rua Leite de Morais,
Rua Ezequiel Freire, Av. Gal Ataliba Leonel, Av. Luis Dumont Villares, Rua Alvaro Machado Pedrosa, Rua Paulo de Faria, Contorno, Rua Paulo de Faria.

2028-10 VL. AYROSA – METRÔ TUCURUVI

Deverá ser prolongada até o Metrô Santana, obedecendo ao seguinte itinerário:
Normal até Av. Antonio Maria De Laet, Rua Paranabi, Rua Paulo de Faria,
Av. Tucuruvi, Av. Luis Dumont Villares, Av. Gal Ataliba Leonel, Rua Dr. Zuquim,
Rua Leite De Morais, Rua Ezequiel Freire, Av. Gal Ataliba Leonel, Av Luis Dumont Villares, Rua Alvaro Machado Pedrosa, Av. Tucuruvi, Av. Antonio Maria De Laet, Rua Claudino Inácio Joaquim, prosseguindo norma.

2023-10 CACHOEIRA – METRÔ TUCURUVI
Deverá ter sua operação paralisada e sua frota transferida para a linha 1783-10.

2020-10 HORTO FLORESTAL – METRÔ TUCURUVI

Deverá ser prolongada até o Metrô Santana, obedecendo o seguinte itinerário:
Normal Até Av. Luis Dumont Villares, Av. Gal Ataliba Leonel, Rua Dr. Zuquim, Rua Leite de Morais, Rua Ezequiel Freire, Av. Gal Ataliba Leonel, Av Luis Dumont Villares, prosseguindo normal.

 

178Y-10 VL. AMÉLIA – METRÔ JD. SÃO PAULO

Deverá ser prolongada até o metrô Santana e operar em sistema circular, utilizando o
Corredor formado pelas seguintes vias:
Av. Leôncio de Magalhães, Pça. Orlando Silva, Av. Ataliba Leonel, Rua Alfredo Guedes
Av. Cruzeiro do Sul, Rua Duarte de Azevedo, Pça. Orlando Silva, Av. Leôncio de Magalhães.

LETREIRO PRAÇA DO CORREIO
1721-10 VL. SABRINA – METRÔ CARANDIRÚ
2032-10 JD. BRASIL – METRÔ CARANDIRÚ

Deverão ser prolongadas ao setor central e operar em sistema circular, utilizando o
Corredor formado pelas seguintes vias:
Av. Cruzeiro do Sul, Rua da Cantareira, Rua João Teodoro, Av. Tiradentes, Av. Prestes Maia, Retornando em sistema circular sobre o Túnel Tom Jobim, Av. Prestes Maia, Av. Tiradentes
Rua Pedro Vicente, Av. Cruzeiro do Sul.

9166-10 JD. SANTA CRUZ – TERM. CACHOEIRINHA (operação paralisada)

TRAMO PAULISTA – IPIRANGA – LINHA VERDE

Não haverá desintegração de linhas do tramo, devendo permanecer com operação normal.

TRAMO LESTE – LINHA VERMELHA

Itaquera – Parque Dom Pedro II

Itinerário:

Ida – Terminal Itaquera (Estação Corinthians-Itaquera), R. Dr. Luiz Aires (Estação Artur Alvim),
Av. Antonio Estevão de Carvalho (Estações Patriarca e Guilhermina-Esperança), Av. Conde de
Frontin (Estações Vl. Matilde e Penha), R. Melo Freire (Estações Carrão e Tatuapé), Viaduto Pires do Rio, Av. Alcântara Machado (Estação Belém), Viaduto Alcântara Machado, R. da Figueira (Estação Pedro II), Viaduto Diário Popular, Pq. D. Pedro II.
Volta – Pq. D. Pedro II, Av. do Exterior, acesso ao Viaduto Trinta e Um de Marco, Av. Alcântara
Machado, Acesso a rampa Ascendente, Viaduto Alcântara Machado, Av. Alcântara Machado
(Estação Belém), Viaduto Pires do Rio, R. Melo Freire (Estações Tatuapé e Carrão), Av. Conde de Frontin (Estações Penha e Vl. Matilde), Av. Antonio Estevão de Carvalho (Estações GuilherminaEsperança e Patriarca), R. Dr. Luiz Aires (Estação Artur Alvim), Terminal Itaquera (Estação Corinthians-Itaquera).

Metrô Artur Alvim – Parque Dom Pedro II – VIA RADIAL

Itinerário:
Ida – Rua Boipeva (Estação Artur Alvim), Av. Águia de Haia, Rua Guariata, Rua Patativa, Rua
Taperaçu, Av. Águia de Haia, Rua Br. de Tromai, R. Dr. Luiz Aires, Av. Antonio Estevão de
Carvalho (Estações Patriarca e Guilhermina-Esperança), Av. Conde de Frontin (Estações Vl.
Matilde e Penha), R. Melo Freire (Estações Carrão e Tatuapé), Viaduto Pires do Rio, Av.
Alcântara Machado (Estação Belém), Viaduto Alcântara Machado, R. da Figueira (Estação Pedro II), Viaduto Diário Popular, Pq. D. Pedro II.
Volta – Pq. D. Pedro II, Av. do Exterior, acesso ao Viaduto Trinta e Um de Março, Av. Alcântara
Machado, Acesso a rampa Ascendente Viaduto Alcântara Machado, Viaduto Alcântara
Machado, Av. Alcântara Machado (Estação Belém), Viaduto Pires do Rio, R. Melo Freire
(Estações Carrão e Tatuapé), Av. Conde de Frontin (Estações Vl. Matilde e Penha), Av. Antonio
Estevão de Carvalho (Estações Patriarca e Guilhermina-Esperança), R. Dr. Luiz Aires, Rua Br. de
Tromai, Av. Águia de Haia, Rua Guariata, Rua Patativa e Rua Boipeva (Estação Artur Alvim).

 

Metrô Vl. Matilde – Parque Dom Pedro II – VIA RADIAL

Itinerário:
Ida – Rua Alvinópolis (Estação Vl. Matilde), Viad. Carlos de Campos, Av. Conde de Frontin
(Estação Penha), R. Melo Freire (Estações Carrão e Tatuapé), Viad. Pires do Rio, Av. Alcântara
Machado (Estação Belém), Viad. Alcântara Machado, Av. Alcântara Machado (Estação Pedro II), R. da Figueira, Viad. Diário Popular, Pq. D. Pedro II.
Volta – Pq. D. Pedro II, Av. do Exterior, acesso ao Viaduto Trinta e Um de Março, Av. Alcântara
Machado, rampa ascendente, Viaduto Alcântara Machado, Av. Alcântara Machado (Estação
Belém), Viaduto Pires do Rio, R. Melo Freire (Estações Carrão e Tatuapé), Av. Conde de Frontin
(Estação Penha), Viaduto Dona Matilde, R. Cumai, R. Evans, R. Alvinópolis.

 

Desintegração parcial das linhas integradas

Estação Penha

273J-10 JD. ROMANO – METRÔ PENHA

Deverá ser prolongada até o Terminal Aricanduva de forma circular utilizando as
seguintes vias:

Av. Amador Bueno da Veiga, Rua Padre João, Rua Caquito, Rua Carlos Meira, Rua Rodovalho Júnior, Rua Henrique de Souza, Rua Capital Avelino Carneiro, Rua Comendor Cantinho, Rua Coronel Rodovalho, Terminal Aricanduva, Rua Vereador Cid Galvão da Silva, Rua Capitão João Cesário, Praça Oito de Setembro, Rua Penha de França, Rua Padre Antonio Benedito, Rua Dr. João Ribeiro, Av. Amador Bueno da Veiga.

Estação Tatuapé
3462-10 VL. SANTANA – METRÔ TATUAPE

Deverá ser prolongada até o Pq. D. Pedro II e operar em sistema circular – com parada
operacional na Avenida do Exterior, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:

Corredor Radial Leste, Rua da Figueira, Vd. Diário Popular, Av. Exterior, Vd. 31 de Março, Rua da Figueira, Av. Rangel Pestana, Rua Piratininga, rampa ascendente, Vd. Alcântara Machado
Av. Alcântara Machado.

 

Estação Bresser
3539-10 CID. TIRADENTES – METRÔ BRESSER AR4 – EXPRESS
407I-10 CONJ. MANOEL DA NÓBREGA – METRÔ BRESSER

Deverão ser prolongadas até o Pq. D. Pedro II e operar em sistema circular – com parada
operacional na Avenida do Exterior, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:

Corredor Radial Leste, Rua da Figueira, Vd. Diário Popular, Av. Exterior, Vd. 31 de Março
Rua da Figueira, Av. Rangel Pestana, Rua Piratininga, rampa ascendente, Vd. Alcântara Machado, Av. Alcântara Machado.

 

TRAMO OESTE – LINHA VERMELHA


Desintegração parcial das linhas integradas

Letreiro Largo do Arouche
948A-10 ZATT – METRÔ BARRA FUNDA

Deverá ser prolongada ao setor central e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:
Normal até a Estação Barra Funda do Metrô, Av. Auro Soares Moura Andrade, Rua Mário de Andrade, Av. General Olímpio da Silveira, Av. São João, Largo do Arouche.

8500-10 TERM. PIRITUBA – METRÔ BARRA FUNDA
Letreiro Largo do Paissandu

Deverá ser prolongada ao setor central e operar em sistema circular, utilizando o
Corredor formado pelas seguintes vias:

Normal até a Estação Barra Funda do Metrô,
Rua Quirino dos Santos, Av. Marquês de São Vicente, Rua Norma Pieruccini Giannotti,
Av. Rudge, Viaduto Orlando Murgel, Av. Rio Branco, Largo do Paissandú.

Os metroviários pedem reajuste salarial de 9,72% como reposição dos salários e de 29% como reposição de Vale Refeição e Vale Alimentação de 29% referentes a 2019 e 2020.

Os trabalhadores pediram também o pagamento da PR (Participação nos Resultados) dos últimos dois anos, que não foi feito pelo Metrô.

A paralisação tinha sido marcada para ocorrer na quarta-feira da semana passada, 12 de maio de 2021, mas durante uma das reuniões de tentativa de conciliação, o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) pediu que não houvesse a greve para análise de novas propostas.

Na ocasião, o Metrô ofereceu proposta de correção de 2,61% (índice do ano passado), a ser paga em janeiro de 2022, caso a demanda de passageiros volte a ser igual a antes da pandemia de covid-19.

A Companhia do Metropolitano ainda apresentou proposta de pagar a segunda parcela da PR (Participação dos Resultados) referente a 2019 em janeiro de 2022, vinculado também à recuperação da demanda aos patamares pré-pandemia.

Na segunda-feira, 17 de maio de 2021, houve outro encontro no TRT, mas sem acordo também.

Já nesta terça-feira, 18 de maio de 2021, o Metrô não compareceu ao TRT.

Por meio de nota, a STM (Secretaria dos Transportes Metropolitanos) diz que a greve é inadmissível

É inadmissível que o sindicato dos metroviários, com toda a linha de frente vacinada e com a crise econômica que estamos passando, decida fazer uma greve que irá prejudicar exclusivamente o cidadão que necessita do transporte público para ir ao trabalho.

O Metrô de São Paulo fez uma proposta de acordo salarial aos seus empregados muito acima do que é praticado no mercado de trabalho e previsto na legislação trabalhista. O sindicato certamente vive em uma realidade diferente do restante do país, que sofre com desemprego, perda de renda e fome. O Metrô manteve todos os serviços e seus empregados, apesar do prejuízo de R$ 1,7 bilhão no último ano e de mais de R$ 300 milhões no primeiro trimestre de 2021.

Ainda assim, o Metrô ofereceu a manutenção de diversos benefícios, muito além dos exigidos pela CLT, como o pagamento de vales Refeição e Alimentação, Previdência Suplementar, Plano de Saúde sem mensalidade, hora extra de 100% (CLT determina 50%), adicional noturno de 35% (CLT determina 20%), abono de férias em 60% (CLT determina 1/3), complementação salarial para afastados e auxílio creche/educação, dentre outros.

Reivindicar novos aumentos salariais e de benefícios, punindo a população com a paralisação do transporte público e deixando milhares de pessoas que cuidam de serviços essenciais, como saúde e segurança sem transporte é uma atitude desumana e intransigente. Lamentamos muito que isso esteja ocorrendo e iremos trabalhar para oferecer o melhor transporte possível aos cidadãos. Liminar da Justiça do Trabalho determina manutenção de 80% dos trabalhadores no horário de pico e 60% nos demais horários, sob pena de R$ 100 mil diários.

REIVINDICAÇÕES:

Os metroviários pedem reajuste salarial de 9,72% como reposição dos salários e de 29% como reposição de Vale Refeição e Vale Alimentação de 29% referentes a 2019 e 2020.

Os trabalhadores pediram também o pagamento da PR (Participação nos Resultados) dos últimos dois anos, que não foi feito pelo Metrô.

A paralisação tinha sido marcada para ocorrer na quarta-feira da semana passada, 12 de maio de 2021, mas durante uma das reuniões de tentativa de conciliação, o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) pediu que não houvesse a greve para análise de novas propostas.

Na ocasião, o Metrô ofereceu proposta de correção de 2,61% (índice do ano passado), a ser paga em janeiro de 2022, caso a demanda de passageiros volte a ser igual a antes da pandemia de covid-19.

A Companhia do Metropolitano ainda apresentou proposta de pagar a segunda parcela da PR (Participação dos Resultados) referente a 2019 em janeiro de 2022, vinculado também à recuperação da demanda aos patamares pré-pandemia.

Na segunda-feira, 17 de maio de 2021, houve outro encontro no TRT, mas sem acordo também.

Já nesta terça-feira, 18 de maio de 2021, o Metrô não compareceu ao TRT.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rodrigo disse:

    Fácil escrever quando não se conhece o sistema de dentro!
    Inclusive na última negociação o metrô não foi na mesa de negociação! Os metroviários nunca pensam em greve e sabem o que isso afeta! Agora retirada de direitos tendo a pandemia de desculpa?
    Somos uma categoria que trabalhou durante todos os lockdown, amigos morreram!
    Toda a greve as mídias fazem a mesma coisa coisa em bater no sindicato.
    “RESPEITEM OS METROVIÁRIOS”.
    Conversem conosco para entender o que realmente acontece e assim publique sua matéria com os dois lados da moeda 🤙😉

    1. diariodotransporte disse:

      Leia o site. Tem outra matéria comn o lado do sindicato
      Leia primeiro; comente depois

  2. Cyro Alberto Bueno Gimenez disse:

    Greve em mó.ento totalmente inoportuno, só prejudica a população. Ônibus entupidos de gente, pontos lotados, belo serviço prestado pela categoria. Deviam ser todos mandados embora pra dar lugar a quem quer e precisa trabalhar. Sou a favor da preservação dos direitos dos trabalhadores, mas serviço essencial não tem que ter greve, ainda mais em tempos de pandemia. Já estagiei no sindicato dos metroviários, mas desta vez estão completamente errados…

Deixe uma resposta