Chamamento para transportes em Conselheiro Lafaiete tem todas empresas inabilitadas, mas companhias podem recorrer

Assim, definição de quem vai operar as linhas deixadas pela Viação Presidente só deve sair após análise de recursos

ADAMO BAZANI

As três empresas que participaram do chamamento para operar as linhas que antes eram prestadas pela Viação Presidente, em Conselheiro Lafaiete (MG), foram inabilitadas na sessão de apresentação de propostas que foi realizada nesta quinta-feira, 13 de maio de 2021.

Foi aberto prazo de recurso para as companhias.

Foram três envelopes entregues, da Viação Umuarama/Pássaro Verde; Turismo Silva/TransBellaFlor e Pirituba/Viação Turismo.

Segundo a ata da Comissão Especial de Licitação, houve problemas com dados sobre a situação financeira e balanços patrimoniais das participantes, bem como documentações.

As companhias vão poder recorrer.

Como tem mostrado o Diário do Transporte, a Viação Presidente regista problemas financeiros e constantes greves, suspendendo a operação.

O valor da tarifa será de R$ 3,60.

Pelas exigências do edital, a empresa terá de começar os serviços com 23 ônibus e ir gradativamente aumentando a frota até chegar à quantidade considerada ideal pela prefeitura:

– 23 ônibus: 55% da frota total – Data inicial das atividades – máximo 15 dias após a assinatura do contrato ou conforme

– 34 ônibus: 70% da frota total – Até 60 dias após assinatura do contrato

– 42 ônibus: 100% da frota total – Até 90 dias após assinatura do contrato

O edital ainda especifica que a frota deve variar de acordo com as fases de restrição contra a covid-19:

– Onda roxa e vermelha: 55% frota total – 23 ônibus

– Onda amarela: 70% – frota total – 34 ônibus

– Onda verde: 100% frota – 42 ônibus

O contrato de permissão terá validade pelo tempo em que perdurar o estado de urgência no transporte declarado pelo município.

Como mostrou o Diário do Transporte, em 03 de fevereiro de 2021, nenhuma empresa de ônibus demonstrou interesse em operar emergencialmente o transporte público de Conselheiro Lafaiete, em Minas Gerais, tanto as linhas urbanas como as rurais.

A sessão de credenciamento de empresas teve resultado deserto, ou seja, não houve propostas.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/02/03/credenciamento-de-empresas-para-o-transporte-de-conselheiro-lafaiete-mg-nao-recebe-nenhuma-proposta/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta