Termina greve dos funcionários da empresa CSN em Salvador

Foto: Gustavo Cesar A. e Silva/Ônibus Brasil

Prefeitura conversou com a categoria e conseguiu um entendimento que terminou a paralisação

WILLIAN MOREIRA

A greve dos trabalhadores da CSN (Concessionária Salvador Norte) terminou na madrugada desta terça-feira, 11 de maio de 2021, com os ônibus saindo normalmente das garagens para atender a população.

A empresa opera 60 linhas distribuídas na região de Mussurunga, Orla e parte do Centro da capital da Bahia.

O término do movimento foi possível após uma intervenção do prefeito Bruno Reis, que entrou em contato com o sindicato dos rodoviários do setor e informou que a minuta do acordo sobre os empregados demitidos será assinada ainda nesta terça-feira.

Este era o principal motivo de insatisfação dos funcionários da CSN, que pedem há mais de um mês a homologação do acordo no Tribunal Regional do Trabalho. Eles ainda acusam que trabalhadores contratados pelo Regime Especial de Direito Administrativo (REDA) não estão recebendo os direitos.

O sindicato por sua vez disse publicamente ter dado um voto de confiança à prefeitura, retomando assim às 4h30 o atendimento do transporte coletivo.

O prefeito Bruno Reis anunciou em 27 de março de 2021, o rompimento do contrato com o consórcio alegando diversas irregulares operacionais, fiscais e trabalhistas.

Segundo o prefeito, as dívidas da CSN são de R$ 516 milhões.

Os serviços estavam sob intervenção da prefeitura desde 16 de junho de 2020 e, com a caducidade, passam a ser de inteira responsabilidade do poder público.

Relembre:

Prefeitura de Salvador rescinde contrato com a CSN – Concessionária Salvador Norte

Por meio de nota no dia do rompimento do contrato, a CSN (Concessionária Salvador Norte) reclamou da gestão da prefeitura no setor de transportes e chegou a classificar a restruturação do sistema realizada pelo poder público como um “desastre”. Na nota, a CSN disse também que a prefeitura foi “omissa” em “cumprir sua parte no contrato” em seis anos e criticou o prefeito, cuja postura foi classificada como “arrogante” e ainda usou o termo “incompetência” ao se referir sobre a atuação do Sindicato dos Trabalhadores no impasse.

Relembre:

CSN chama restruturação dos transportes de Salvador de “desastre” e fala em cobrança na Justiça

O lote correspondente à área que era operada pela CSN é formado pelas regiões de Mussurunga e Orla, sendo a maior integração com a linha 02 do Metrô.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta