Diário no Sul

Tarifa de ônibus de Novo Hamburgo (RS) terá reajuste a partir de domingo (25)

Atualmente, preço da passagem é de R$ 3,85. Foto: Divulgação.

Novo valor será de R$ 4,60, conforme anunciado pela Prefeitura

JESSICA MARQUES

A tarifa de ônibus de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, terá um reajuste a partir de domingo, 25 de abril de 2021. O valor vai passar de R$ 3,85 para R$ 4,60.

Em nota, a Seduh (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação) apresentou vários fatores que justificam o novo valor, entre eles, o aumento do combustível. Segundo a Prefeitura, de março de 2019 a março de 2021, o diesel teve aumento de 17,56%.

Além disso, a titular da Seduh, Roberta Gomes de Oliveira, destacou que o fato de não haver aumento de tarifa há dois anos, estando este defasado em comparação com cidades próximas.

“É importante lembrar que, para manter o atendimento à população, o município contribuiu com subsídios de junho de 2020 até março deste ano”, detalhou a Prefeitura, também em nota.

LICITAÇÃO

A primeira audiência pública para a licitação do transporte coletivo da cidade foi realizada nesta quinta (22). A nova licitação ocorre duas décadas depois do último processo licitatório e repetidas tentativas desde 2017.

Na ocasião, a Prefeitura apresentou a proposta de reestruturação do sistema de transporte coletivo aos participantes. O encontro foi virtual.

Confira um resumo dos dados apresentados pela Prefeitura:

– Frota mais nova e otimizada;
– Ônibus novos com película solar;
– Câmera de vigilância em todos os veículos;
– 100% dos ônibus com acessibilidade;
– Ar-condicionado nas linhas mais longas;
– Mais linhas nos bairros;
– Linhas mais rápidas – troncais;
– Mais linhas no interior de Lomba Grande;
– Integrações em qualquer ponto de embarque do Município;
– Pesquisa sistemática para validação da qualidade do serviço;
– Previsão para diretrizes futuras como transporte complementar, tarifa por roteiro, tarifa por demanda.

Dessa vez o edital prevê a contratação de empresa exclusivamente para os serviços de transporte de passageiros, enquanto que a Bilhetagem eletrônica e a Publicidade serão administradas por empresa autorizada. Veja abaixo algumas das mudanças a serem implementadas:

SBE – Sistema de Bilhetagem Eletrônica
– Serviço administrado por empresa autorizada;
– APP para consulta de horários, percursos, tempo de viagem etc.;
– Integrações entre as linhas urbanas, período de 50 minutos;
– Possibilidade de integrações com o transporte metropolitano (trem e ônibus);
– Diversas formas de pagamento (cartão de débito e crédito, QR code);
– Convênios com estabelecimentos comerciais para comercialização de passagens;
– Central de Controle Operacional (CCO), que poderá estar interligada com os órgãos de segurança;
– Controle, via sistema, do cumprimento dos horários, itinerários, ocupação etc.;
– Botão de pânico ligado ao Sistema de Bilhetagem Eletrônica (SBE) e a CCO, em todos os ônibus;
– Reconhecimento facial.

Publicidade nos ônibus
– Serviço administrado por empresa autorizada;
– Permissão de mais locais para exploração publicitária;
– Parte do resultado será revertido para o Fundo de Mobilidade 

O próximo passo será o envio do edital, projeto básico e anexos para análise e validação do TCE – Tribunal de Contas do Estado, que tem até 90 dias para retornar o processo ao município. Após esse prazo será publicado o edital de licitação.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta