Greve do transporte coletivo em Uberlândia (MG) termina; Prefeitura anuncia novas regras para o uso do serviço

Trabalhadores de saúde terão prioridade nos ônibus

Limite de passageiros será a quantidade de pessoas sentadas com trabalhadores da saúde sendo prioritários no embarque neste momento de agravamento da covid-19

WILLIAN MOREIRA

Após dezesseis dias de paralisação e com ações judiciais da prefeitura e Ministério Público, a greve do transporte coletivo na cidade mineira de Uberlândia chegou ao fim neste sábado, 27 de março de 2021, com a informação da volta do serviço.

O Sinttrurb (Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Coletivo de Uberlândia) realizou assembleias nas garagens com os trabalhadores onde foi apresentado e aprovado pela maioria, o acordo para atender as reivindicações do setor.

Já no domingo (28), os mais de 270 veículos iniciam a operação para atender a população.

A partir desta mesma data, a prefeitura de Uberlândia anunciou uma nova regra para utilização dos coletivos, para evitar uma maior propagação do coronavírus, limitando a capacidade de passageiros por viagem.

Passa a ser autorizado apenas o embarque até preencher todos assentos disponíveis, ficando proibida a viagem de pessoas em pé.

Para não impactar na prestação do serviço essencial na área da saúde, funcionários deste grupo têm prioridade de embarque. O Poder Público local pede a colaboração de todos a essa nova determinação.

Em nota, a prefeitura detalhou o retorno do atendimento.

“A partir de domingo (28), em cumprimento a uma decisão judicial, o limite de ocupação dos ônibus do transporte público ficará reduzido. Não será permitida a entrada de passageiros além da quantidade de assentos disponíveis no ônibus, e os profissionais da saúde, portando identidade de trabalho, terão prioridade no embarque. As medidas são temporárias, podendo sofrer ajustes para melhor atender os usuários do transporte.”

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta