Paralisação dos ônibus do Grupo Baltazar atinge ABC na noite desta terça (23)

De acordo com sindicato, estão sendo recolhidos ônibus das empresas EAOSA, Ribeirão Pires, São Camilo e Urbana

ADAMO BAZANI

Quem depende de ônibus das empresas EAOSA (Empresa Auto Ônibus Santo André) Ribeirão Pires, São Camilo e Urbana, todas do Grupo Baltazar José de Sousa, enfrenta dificuldades na noite desta terça-feira, 23 de março de 2021.

De acordo com o presidente do Sintetra, sindicato dos rodoviários do ABC Paulista, Leandro Mendes da Silva, trata-se de um protesto feito pelos trabalhadores por causa do atraso do pagamento do vale-salarial, que é o adiantamento de parte do salário que deve ser depositado todo o dia 20 de cada mês.

Os ônibus estão sendo gradativamente recolhidos.

As empresas Riacho Grande, Triângulo e Imigrantes, também de Baltazar, operam normalmente na noite desta terça-feira (23).

De acordo com Leandro Mendes, a pandemia agravou a situação financeira de todas as empresas de transportes, mas os atrasos no Grupo Baltazar são bem anteriores à covid-19.

Não está descartado que a paralisação prossiga nesta quarta-feira (24).

A EAOSA (Empresa Auto Ônibus Santo André) Ribeirão Pires, São Camilo e Urbana operam linhas gerenciadas pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) em Ribeirão Pires, Mauá, São Caetano do Sul, Santo André, Rio Grande da Serra, São Bernardo do Campo (Rudge Ramos) e parte da capital paulista.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Danilo Meira disse:

    É uma amostra prática do porque de não se privatizar serviços essenciais

Deixe uma resposta