Ônibus do sistema SPTrans vão operar na madrugada mesmo no toque de recolher da fase emergencial

Ônibus não terão interrupções à noite

Postos de atendimento do Bilhete Único localizados nos terminais de ônibus e estações de transferência funcionarão todos os dias, das 6h às 19h

ADAMO BAZANI

Mesmo com o toque de recolher previsto na fase emergencial anunciada pelo governador João Doria, os ônibus municipais da rede noturna da capital paulista vão operar normalmente.

A informação é da SPTrans (São Paulo Transporte), gerenciadora do sistema da cidade, por meio de suas redes sociais.

“Os ônibus na capital circulam 24 horas por dia, todos os dias. Fique em casa, mas se for imprescindível sair, use sua máscara de proteção. Para consultar opções de itinerário, acesse: www.sptrans.com.br/itinerarios “  

Como mostrou o Diário do Transporte, na última quinta-feira, 11 de março de 2021, o governador João Doria anunciou o endurecimento das regras entre os dias 15 e 30 de março com o fechamento de diversas atividades e a instituição do toque de recolher em vez de o toque de restrição entre 20h e 05h.

A principal diferença é que enquanto o toque de restrição focava as fiscalizações em aglomerações e comércios na noite/madrugada, o toque de recolher deve possibilitar abordagens às pessoas durante a movimentação neste período.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/03/12/doria-publica-em-diario-oficial-decreto-com-proibicoes-da-fase-emergencial-contra-a-covid-19/

Os serviços de ônibus serão mantidos porque são essenciais e atendem, entre outros trabalhadores, profissionais da Saúde e Segurança.

A SPTrans ainda informou que durante a Fase Emergencial do Plano São Paulo, os postos de atendimento do Bilhete Único localizados nos terminais de ônibus e estações de transferência funcionarão todos os dias, das 6h às 19h

O Posto Central de Atendimento continuará fechado durante o período.

Há uma série de serviços que podem ser feitos de maneira digital sobre o Bilhete Único no site da SPTrans: https://sptrans.cittamobi.com.br/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta