Campinas publica decreto com restrições seguindo fase emergencial de Doria

Campinas é uma das regiões metropolitanas do Estado de São Paulo; governo recomenda escalonamento

Transportes estão liberados. Governo do Estado recomenda escalonamento de horários

ADAMO BAZANI

Em edição extra do Diário Oficial, a prefeitura de Campinas, no interior paulista, publicou neste sábado, 13 de março de 2021, o decreto 21.382 com regras de restrição às atividades e circulação de pessoas de acordo com a fase emergencial do Plano São Paulo anunciada pelo governador João Doria na quinta-feira (11).

Transportes públicos podem funcionar sem alterações.

O Governo do Estado recomenda que os setores da economia façam um escalonamento de horários para evitar superlotação no transporte coletivo: a recomendação é de que na indústria, os trabalhadores entrem das 5h às 7h; no setor de serviços das  7h às 9h e nos comércios, das 9h e 11h.

Mas o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, em entrevista a portais de mobilidade, como o Diário do Transporte, disse em primeira mão na noite desta quinta-feira (11) que não acredita que a medida surta efeito na redução da lotação de ônibus, trens e metrôs de toda a Grande São Paulo se não se tornar uma determinação, em vez de recomendação.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/03/11/audio-baldy-acredita-que-so-recomendacao-de-escalonamento-de-horarios-nao-vai-reduzir-lotacao-do-transporte-publico-e-defende-determinacao/

Campinas é uma das regiões metropolitanas do Estado de São Paulo e é atendida pelo sistema de ônibus da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), além de ter sua rede local de ônibus.

No decreto deste sábado, a gestão do prefeito Dario Saadi determina que serviços de alimentação, como restaurantes, bares e congêneres, devem atender exclusivamente mediante serviços de entrega (delivery) e retirada (drive thru), vedado o atendimento do consumidor fora de seu veículo e no interior do estabelecimento.

Padarias, supermercados, atacadistas e comércios em geral que vendam gêneros alimentícios e produtos de limpeza, podem funcionar, mas com rigoroso controle de distanciamento interpessoal e de aglomeração nas entradas dos estabelecimentos.

São permitidos serviços de entrega (delivery) ou retirada (drive thru) de quaisquer estabelecimentos comerciais ou prestadores de serviços, vedado o atendimento do consumidor fora de seu veículo e no interior do estabelecimento.

Bares, lanchonetes, padarias e restaurantes localizados no interior de postos de combustíveis e derivados devem atender exclusivamente mediante serviços de entrega (delivery) e retirada (drive thru), vedado o atendimento do consumidor fora de seu veículo e no interior do estabelecimento.

Sempre que possível, áreas administrativas de setores públicos e privadas devem funcionar por teletrabalho (home office).

Feiras noturnas, bem como feiras de artesanato e culturais estão proibidas.

Fica permitida a abertura de igrejas, templos e outros locais de culto estritamente para a prática de rito individual. Não podem ser realizados cultos, missas, celebrações e encontros.

Também foram suspensas s as autorizações de retomada das atividades escolares presenciais, disciplinadas neste Decreto, nas Redes Estadual e Particular.

As regras entram em vigor na segunda-feira, 15 de março de 2021, e vão até 30 de março de 2021.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Vagner lobo Andrade dos Santos disse:

    Não sei se isso dará certo!..os pessoas estão perdidas igual « cego » em tiroteio,… redução de horário, fechamento dos estabelecimentos isso só vai fazer com que as pessoas se encontrem todas no mesmo horário, tornado as coisas ainda mais dificis.

  2. Noemi disse:

    Quem não tem carro ou mora ao lado de algum restaurante?
    Vai ter que alugar um carro, dar a volta no quarteirão pra pode pegar a comida??
    Daí cabe « toda regra tem uma excessão ».

Deixe uma resposta