Campo de futebol inaugurado por ferroviários ingleses em Paranapiacaba passa por restauro

Local foi o primeiro construído em medidas oficiais inglesas no Brasil. Foto: Helber Aggio / PSA.

Obra começou na última semana, quando a Prefeitura apresentou três imóveis restaurados na vila

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Santo André, no ABC Paulista, deu início às obras de restauro do primeiro campo de futebol com medidas oficiais inglesas do Brasil, localizado em Paranapiacaba. O local foi construído no século 19 e utilizado por diversos times compostos por ferroviários. As intervenções serão realizadas com recursos federais voltados à preservação histórica.

A vila inglesa de Paranapiacaba abrigou operários que trabalharam na antiga ferrovia Santos-Jundiaí, da empresa São Paulo Railway. O time Serrano Athletic Club foi o pioneiro dos ferroviários residentes no vilarejo. Em seguida, outros times se formaram, como o XV de Piassaguera, também de trabalhadores da estrada de ferro.

Entre outros times conhecidos estão o Trilho, o Zum, o Hitachi, o SPR (São Paulo Railway) Athletic Club e o The Gaz Company, que realizaram a primeira partida oficial de futebol no Brasil. Segundo o memorialista ferroviário Elias Pereira, na ocasião SPR Athletic Club ganhou de 4 x 2. Foi o primeiro jogo documentado da história.

OBRAS

O campo receberá investimento de aproximadamente R$ 4 milhões captados por meio de convênio com o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Cidades Históricas. Os recursos são disponibilizados pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

“Esta obra é muito importante não só para a história do futebol, já que foi aqui que os operários da ferrovia realizaram os primeiros jogos desse esporte no Brasil, mas também para a preservação da história do país para as próximas gerações. O futebol é uma paixão nacional e o fato de existir esse campo histórico aqui na Vila, totalmente restaurado, vai ser mais um atrativo para o turismo, atraindo também investimentos que vão beneficiar muito os empreendedores de Paranapiacaba”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

De acordo com a Prefeitura, a obra prevê a restauração completa, seguindo fielmente as características originais da centenária arquibancada e do vestiário, além da construção de uma nova arquibancada e um vestiário do lado oposto, bem como um banheiro público. “A ideia é conciliar a parte histórica com uma parte nova, que a atualidade exige, para que possamos usar efetivamente o espaço, realizar jogos e eventos”, detalhou o prefeito.

Será realizada ainda a construção de um muro de gabião, que tem a função de contenção de barragens e drenagem de água e que, por ser em patamares, também poderá ser usado como arquibancada. A obra inclui serviços de drenagem e recuperação do gramado e instalação de alambrado no campo.

IMÓVEIS RESTAURADOS

Na última semana, quando foi iniciado o processo de restauro do campo, a Prefeitura também entregou a revitalização de três imóveis na vila ferroviária: a casa da Rua Direita, o Galpão dos Solteiros e o Largo dos Padeiros.

A casa da Rua Direita é uma residência tradicional da vila, onda morava uma família de operários e que estava muito deteriorada pela ação do tempo. O imóvel fica no caminho para o Museu Castelo, um dos pontos turísticos de Paranapiacaba.

Confira as imagens do local antes e depois:

Por sua vez, Galpão dos Solteiros era utilizado pelos operários da ferrovia que não eram casados, porque na época não era permitido morar sozinho em um imóvel da vila. Em cada um dos dez quartos dormiam dois trabalhadores.

Confira as imagens do local antes e depois:

Por fim, o Largo dos Padeiros é uma construção relativamente nova, onde ficam seis espaços para comerciantes e foi revitalizada.

Confira as imagens do local antes e depois:

Além dessas entregas, a Vila de Paranapiacaba recebeu na última terça (02) uma viatura do Corpo de Bombeiros, fruto de parceria da corporação com a Prefeitura de Santo André, que vai garantir um equipamento de última geração para a contenção e prevenção de incêndios na Vila.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Carlos Eduardo de Souza disse:

    Muito bom preservar a história da nossa região.

Deixe uma resposta