Frota atual de ônibus da capital paulista será mantida no início da fase vermelha, mas ajustes podem ser feitos de acordo com a demanda, diz SPTrans

Atualmente, 88,25% dos coletivos do sistema municipal estão em circulação, diante de uma demanda de 61%, segundo gerenciadora

ADAMO BAZANI

Os ônibus rodoviários intermunicipais devem ter frota atual mantida no início da implantação da fase vermelha em todo o Estado de São Paulo que vigora entre os dias 06 de março e 19 de março de 2021.

De acordo com a SPTrans, gerenciadora do sistema da capital paulista em resposta ao Diário do Transporte, poderão ser feitos ajustes na quantidade de ônibus de acordo com a variação da demanda de passageiros.

Ainda, segundo a São Paulo Transporte, frota atual é de 88,25%, diante de uma demanda de 61%. Nos bairros mais afastados do centro a operação em dias úteis conta com reforço ainda maior, com 93,34% da frota de veículos em relação ao período anterior à pandemia.

Veja nota na íntegra.

A Secretaria de Mobilidade e Transportes, por meio da SPTrans, informa que a frota do sistema de transportes será mantida no nível atual. Eventuais ajustes poderão ser feitos a partir da variação de passageiros, como de praxe no sistema municipal. A frota atual é de 88,25%, diante de uma demanda de 61%. Nos bairros mais afastados do centro a operação em dias úteis conta com reforço ainda maior, com 93,34% da frota de veículos em relação ao período anterior à pandemia. O uso de máscaras é obrigatório durante toda a viagem por todos os passageiros, motoristas e cobradores.

A SPTrans adotou uma série de medidas preventivas em relação à Covid-19, como reforço na higienização dos veículos e nos terminais. Além da limpeza mais pesada já realizada diariamente nas garagens em todos os ônibus, a higienização dos ônibus é reforçada entre as viagens, nos terminais municipais, principalmente nos locais onde há contato mais frequente dos passageiros, como balaústres, corrimãos e assentos.

Ações de orientação e conscientização sobre cuidados e higiene pessoal continuam sendo realizadas com todos os operadores, por meio das concessionárias, e com os passageiros, por meio de mensagens sonoras e cartazes nos terminais, redes sociais e no Jornal do Ônibus.

A SPTrans autorizou as empresas concessionárias a isolarem seus motoristas com cortina em “L” e o uso de máscara para quem precisa se deslocar passou a ser obrigatório. Além disso, é recomendado o reforço de cuidados pessoais como lavagem das mãos a cada viagem realizada.

Os terminais municipais ganharam marcação no solo, para que os passageiros mantenham a distância adequada nas plataformas. Os equipamentos vêm recebendo reforço na higienização para evitar a contaminação pelo novo coronavírus.

Os passageiros devem conectar aplicativos de celulares que informam os horários dos ônibus ou ligar para as viações para saber de possíveis mudanças de horários.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta