Mogi das Cruzes (SP) decide adotar ‘fase vermelha’ com mais restrições

Determinação da Prefeitura ocorreu após ocupação total de leitos públicos para pacientes com covid-19. Foto: Divulgação / Prefeitura de Mogi das Cruzes.

A partir desta quarta (03), apenas serviços essenciais poderão funcionar

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, decidiu adotar uma “fase vermelha” na cidade, com medidas mais restritivas. Assim, a partir desta quarta-feira, 03 de março de 2021, apenas serviços essenciais poderão funcionar.

A decisão foi tomada após constatação da ocupação total dos leitos públicos destinados aos pacientes covid-19 na cidade. Pela classificação do governo estadual, o município ainda está na Fase Laranja do Plano São Paulo.

Entre os serviços essenciais que podem funcionar a partir desta quarta estão supermercados, farmácias e postos de gasolina. Templos religiosos não poderão receber fiéis neste período e as escolas poderão apenas fazer atendimento remoto.

“A medida é rígida, mas necessária: a gente sempre trabalha em cima de dados; toda decisão é pelo momento que estamos vivendo e pelo que é apontado pela Secretaria de Saúde e outros órgãos competentes. Não é uma decisão fácil – até buscamos uma alternativa para o comércio ter mais flexibilidade, mas não será possível”, disse o prefeito Caio Cunha, em nota.

O chefe do Executivo afirmou ainda que a decisão foi debatida e validada em reunião com vereadores do município, na manhã desta terça-feira (02).

REAVALIAÇÃO

Na próxima segunda-feira (08), uma reavaliação será feita pela Prefeitura. Neste caso, serão levadas em consideração a situação sanitária e a ocupação dos leitos públicos dedicados aos pacientes Covid-19 – principalmente os leitos de UTI.

A cidade tem 54 leitos de tratamento intensivo para estes pacientes no Hospital Municipal. A ocupação chegou a 100% na noite da segunda-feira (1º).

Outra medida adotada pela Prefeitura foi o pedido ao Governo do Estado por mais vacinas para imunização contra a Covid-19. O Executivo municipal também apresentou à Câmara Municipal um projeto de lei para aumentar a punição para os estabelecimentos que desrespeitarem as regras sanitárias e gerarem aglomeração.

“O projeto encaminhado é uma forma efetiva de combater a Covid-19 em nossa cidade, endurecendo as multas e criando novas regras para que, se for necessário, até lacrar o estabelecimento que tenha sido autuado mais de três vezes. Estamos fazendo nossa parte, mas contamos com o apoio dos governos estadual e federal e, principalmente, com a colaboração da população”, afirmou Caio.

ÔNIBUS

A Prefeitura também  informou que ampliou a oferta de atendimento do sistema de transporte coletivo na cidade. Em horários de pico, mais ônibus estão circulando a partir desta terça (02) conforme informado pela administração municipal.

Relembre:

Prefeitura de Mogi das Cruzes (SP) amplia operação de ônibus nos horários de pico

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Fabio Almeida disse:

    Quem vai pagar minhas contas se eu perder meu emprego? Cesta básica e bolsa esmola não paga conta nenhuma! TODO TIPO DE TRABALHO É ESSENCIAL! E curiosamente, o salário dos prefeitos e vereadores segue rigorosamente em dia

  2. Wagner disse:

    Bom dia, pertenço a uma classe que também é considerada menos favorecida. Sou aposentado com uma perspectiva de renda baixa comparando com os aumentos que venham ocorrendo que para minha opinião desnecessária, tive que me regressar o mercado de trabalho para poder continuar sobrevivendo. Como já é de conhecimento este tipo adotados para conter a pandemia não está resolvendo devido a falta de fiscalização e de punições, vejo que está segunda onde ocorreu devido eventos que foi denominado clandestino, que deveria caber multas pagos no momento do flagante caso não havendo o pagamento que principalmente os organizadores fossem preso até que o devido pagamento da multa fosse efetuado pois em minha opinião seria crime contra a sociedade. Outro detalhe a frota de transporte público deveria ser aumentado não somente em estado crítico, não se resolve somente o problema unilateral, todos estamos no mesmo barco, temos que ter um comandante que saiba por onde navegar, não é momento de se individualizar apesar que jamais deveria ser assim. Porque que nas eleições somos obrigados a votar em regime democrático e neste evento a fase fica no verde? É para trabalhar em busca de sustento ficamos no vermelho é os aumentos ocorrendo e as dívidas chegando, os Srs não acham que já pagamos um preço alto com tantos impostos com poucos retornos. Corremos o risco de perdermos os empregos, fecharmos estabelecimentos que mais geram empregos. Votamos escolhendo achando que os candidatos fossem mais competentes para vencermos este mau sem afetar a economia do Brasil e sem deixar o bolso vazio dos menos favorecidos. Realmente os Srs políticos não pensam no povo que te elegem. Para mim não adianta mais nas eleições os Srs tirarem a máscara que hoje utilizamos e que apertem as nossas mãos com abraços, provocando aglomerações sem cobrar o distanciamento social, fecham tudo menos as urnas. Fazem de valer os votos que ganharam sem nos prejudicar, sigam exemplos de países que honram a confiança que seu povo depositou.

Deixe uma resposta