Operação da ANTT em Itatiaia (RJ) nessa quinta-feira (18) apreende quatro veículos por transporte irregular, três a serviço da Buser

Ação com apoio da Polícia Rodoviária Federal é mais uma etapa da Operação Pascal 2021, e aconteceu na BR 116

ALEXANDRE PELEGI

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), com apoio da Polícia Rodoviária Federal, deu início nesta quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021, a mais uma etapa da Operação Pascal 2021, em Itatiaia, Rio de Janeiro, na BR 116.

A Operação Pascal foi criada pela Agência em 2020 com o objetivo de combater o transporte rodoviário interestadual de passageiros realizado de forma irregular e clandestina.

Como resultado do primeiro dia de operação, os fiscais da ANTT informam que apreenderam quatro veículos, dos quais três são ônibus de empresas de turismo flagrados realizando serviço de linha (circuito aberto) pelo aplicativo Buser.

O outro veículo era uma van.

A van realizava transporte interestadual sem licença de viagem da ANTT, com origem no Rio de Janeiro (RJ) e destino Queluz (SP). O veículo não possuía extintor de incêndio, a além disso o motorista não possuía cadastro na ANTT.

ÔNIBUS A SERVIÇO DA BUSER

A equipe de fiscalização da ANTT deu detalhes da apreensão dos três ônibus apreendidos que estavam contratados pelo aplicativo de viagem Buser.

Os três veículos realizavam linha (circuito aberto) sem autorização da ANTT.

O primeiro, da empresa Sussantur Transporte e Turismo e Fretamento Ltda, tinha como origem e destino São Paulo (SP) – Niterói (RJ);

O segundo, da empresa ES Agência de Viagens e Turismo, fazia o mesmo percurso (São Paulo (SP) para Niterói (RJ));

Por fim, o ônibus da empresa Mafagusa Transportes Turísticos Ltda partiu de São Paulo (SP) e tinha como ponto final o Rio de Janeiro (RJ).

No total, 85 passageiros foram retirados do transporte irregular, segundo a fiscalização da ANTT.

Em comunicado, a fiscalização da ANTT afirma que “como tem sido prática irregular constante das empresas de turismo contratados por empresa por aplicativo, as mesmas, solicitam licença para fazer Turismo e fazem linha apresentando essa licença afim de enganar a fiscalização e os usuários que imaginam estar em uma viagem legalizada”.

A fiscalização alerta que veículos autorizados para realizar linha embarcam e desembarcam em terminais rodoviários e emitem bilhetes de passagens que são documentos fiscais. Já  veículos que possuem licença para fazer “turismo” não podem embarcar em terminais rodoviários, não podem emitir bilhetes de passagens e viajam com uma licença de viagem com uma lista com os nomes dos passageiros. Portanto empresas que vendem apenas o trecho de ida e possuem lista de passageiros são considerados clandestinos e estão passíveis de apreensão”.

“A fiscalização alerta para o perigo de viajar em veículos sem autorização considerados ‘clandestinos’, e que ofertas pela internet ou por aplicativos podem ser verificadas na ouvidoria da ANTT se são autorizadas a fazer linha ou apenas possuem uma licença para fazer Turismo.

Para denúncias ou dúvidas se o serviço prestado no momento é realmente legalizado junto à ANTT os usuários podem ser utilizados os canais da Ouvidoria:

Whatsapp (61) 99688-4306; telefone 166 (24 horas); e o e-mail ouvidoria@antt.gov.br

Imagens enviadas pela fiscalização da ANTT


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. João Luis Garcia disse:

    Como podemos ver os infratores continuam a tentar burlar a Lei e a Ordem
    Como já disse anteriormente esse tipo de irregularidade só irá acabar quando a ANTT cassar o registro dessas empresas de ” Fretamento ” que insistem em operar através das empresas de aplicativos ou ” Tecnologia ” como as mesmas se auto intitulam.
    As empresas têm conhecimento que estão a operar de forma irregular, simplesmente multa-las não está sendo suficiente.

    1. Welton Lins dos Santos disse:

      Enquanto essas empresas regulares estiverem com esses ônibus velhos e preços escorchantes,com certeza a Buser vai crescer…

Deixe uma resposta