Corredores de ônibus da EMTU ainda incompletos têm previsões de entregas de trechos entre este ano e 2026

Corredor em Guarulhos já operada, mas ainda há pendências

Algumas estruturas já deveriam estar em pleno funcionamento, mas falta de recursos antes mesmo da pandemia e problemas em contratos atrasaram entregas

ADAMO BAZANI

Considerados essenciais para tornar as viagens de ônibus mais rápidas e confortáveis, parte dos projetos de corredores metropolitanos em São Paulo ainda não saiu do papel.

Na última semana, dentro do relatório do prestação de contas do governo enviado à Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), foram divulgadas previsões atualizadas para algumas obras, muitas que já deveriam ter sido concluídas.

Apesar da pandemia de covid-19 ter interferido nas prioridades e nos planos de investimentos do Governo do Estado de São Paulo, os atrasos por falta de verbas ou problemas em licitações são antigos.

Em 2017, o Diário do Transporte já trazia a relação de obras e empreendimentos de corredores de ônibus que já deveriam estar em pleno funcionamento, mas ainda tinham indefinições.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2017/03/08/%EF%BB%BFcom-menos-verbas-emtu-divulga-previsoes-para-entregas-de-corredores-de-onibus-intermunicipais/

De lá para cá, alguns trechos saíram do papel, mas outros estão pendentes.

Na relação publicada em 12 de fevereiro de 2021, são destacados corredores na Grande São Paulo e interior paulista, ainda com trechos ou infraestruturas que necessitam ser finalizados ou mesmo projetos básicos e executivos que não foram sequer iniciados.

No interior paulista, estruturas metálicas e de controle da incidência de luz e circulação de ar do Terminais de Americana e Santa Bárbara ainda devem ser alvo de licitação em 2021.

Estes terminais integram o Corredor Metropolitano Vereador Biléo Soares que ao todo deve ter 47,4 km ligando Campinas aos municípios de Hortolândia, Sumaré, Nova Odessa, Monte Mor, Americana e Santa Bárbara D’Oeste.  A obra completa deveria ter sido entregue em janeiro de 2015.

Ainda no mesmo corredor, o trecho Hortolândia – Sumaré – Campinas, com 4,8 km teve a revisão da promessa de entrega para o primeiro trimestre de 2021.

Já a variante Sumaré-Hortolândia de 7,6 km neste mesmo corredor só deve estar em operação em 2026. Para 2021, está previsto o desenvolvimento do projeto executivo e início do processo de licenciamento ambiental necessários para implantação deste trecho do corredor, cuja construção deverá ter início em 2023.

Na Grande São Paulo, o Corredor Guarulhos-São Paulo ainda tem pendente a implantação de 2,2 km entre as paradas IV Centenário e Vila Augusta, além da Parada Gopoúva. A previsão de início das obras é 2021. Já o trecho de 4,5 km entre Vila Galvão, em Guarulhos, e a estação Tucuruvi do Metrô, na capital paulista, vai ter o Projeto Funcional revisto em 2021 para inclusão de uma ciclovia ao projeto original conforme determina o Plano de Mobilidade de São Paulo.

Ainda na região metropolitana de São Paulo, outro corredor que já deveria estar integralmente pronto é o Itapevi – São Paulo, cujo funcionamento pleno era previsto para 2017. Mas ainda há pendências.

De acordo com a publicação oficial, a estação de Transferência Barueri aguarda aprovação do novo projeto pela prefeitura de Barueri. Já as obras de implantação e a desapropriação para reforma e ampliação do Terminal Amador Aguiar –V. Yara, em Osasco, ainda não receberam liberação de recursos financeiros.  As obras remanescentes do Terminal Metropolitano Luiz Bortolosso -km 21 Osasco permanecem aguardando a liberação de área ocupada às margens da ferrovia da Linha 8 da CPTM por parte da prefeitura para obtenção da licença de Instalação.

Veja abaixo a relação oficial:

CORREDOR METROPOLITANO VEREADOR BILÉO SOARES NOROESTE.

– Extensão Nova Odessa – Americana – Santa Bárbara D´Oeste – 24,3 km – Conclusão do Corredor em dezembro/2018. Da extensão total, 13,6 Km são em faixas exclusivas e 10,7 km de viário compartilhado. Possui 13 Estações de Embarque e Desembarque e 4 Estações de Transferências. Também foram entregues o Viaduto no Complexo Viário Astrônomo Jean Nicolini em Nova Odessa e a ponte sobre o Ribeirão dos Toledos em Santa Bárbara d’Oeste. O Termo de Recebimento Provisório referente ao contrato 003/2017, foi emitido em janeiro de 2019 indicando pendências a serem sanadas pelo contratado. Com a rescisão do Contrato 016/2018, a instalação de estrutura metálica e brises nos Terminais de Americana e Santa Bárbara será objeto de novo processo de contratação a partir de 2021.

Trecho Hortolândia – Sumaré – Campinas -4,8 km – Neste trecho as obras foram retomadas com nova contratação em março/2018 estando em execução o novo trecho viário após a ponte estaiada de Hortolândia e 5 Estações de Embarque e Desembarque no trecho. A Licença de Instalação foi obtida em junho/2019 e a ordem de serviço em julho/2019. Até agosto/2020 foram executados o equivalente a 85% do contrato físico. A Previsão de entrega do trecho está prevista para o primeiro trimestre de 2021.

Variante Sumaré-Hortolândia -7,6 km – Ligação das Avenidas Rebouças -Sumaré e Olívio Franceschini -Hortolândia: construção de seis pontes e do viaduto sobre a linha férrea e Ribeirão Quilombo, além da construção do Terminal Multimodal de Sumaré. A contratação para a continuidade do Projeto Executivo foi reprogramada para 2023. Foi assinado o contrato 004/2020 para elaboração do projeto de restauração ecológica, diagnóstico ambiental, projeto de educação ambiental, plano de plantio, manutenção e manutenção e monitoramento de espécies arbóreas para atender ao TCRA nº 45.472 de 2018, com início da execução prevista para 2021 até 2026. Para 2021 está previsto o desenvolvimento do projeto executivo e início do processo de licenciamento ambiental necessários para implantação deste trecho do corredor, cuja construção deverá ter início em 2023.

CORREDOR GUARULHOS – SÃO PAULO

O Corredor Guarulhos – São Paulo atualmente está em operação o trecho de 12,3 km entre os bairros Taboão e Vila Galvão, em Guarulhos, sendo 9,6 km de faixa exclusiva para ônibus. Falta a conclusão de implantação de 2,2 km de corredor entre as paradas IV Centenário e Vila Augusta, além da Parada Gopoúva, previstos para terem início em 2021.

Trecho Vila Galvão/Estação Tucuruvi do Metrô-4,5 km – Projeto Funcional do trecho concluído, porém deverá ser revisto para inclusão de ciclovia ao longo do traçado visando adequação ao Plano de Mobilidade de São Paulo

CORREDOR METROPOLITANO ITAPEVI – SÃO PAULO

Trecho Itapevi – Jandira -5 km. Concluído no 1º semestre/2018, o trecho de novo viário e faixa compartilhada inclui a Estação de Transferência Itapevi, 7 Estações de Embarque e Desembarque, viaduto sobre a Rua Ameríndia e passarela sobre a via férrea.

Trecho Jandira – Terminal Carapicuíba -8,8 km – Obra do trecho de 8,8 km de viário concluída, com 9 Estações de Embarque e Desembarque e o Terminal Metropolitano de Carapicuíba.

A Estação de Transferência Barueri aguarda aprovação do novo projeto pela prefeitura de Barueri.

Trecho Terminal Carapicuíba – Osasco km 21 -2,2 km

Terminal Metropolitano Luiz Bortolosso -km 21 Osasco, em operação, atendendo 52 linhas sendo 40 metropolitanas. As obras remanescentes deste trecho viário permanecem aguardando a liberação de área ocupada às margens da ferrovia da Linha 8 da CPTM por parte da prefeitura, para obtenção da Licença de Instalação –

Trecho Km21 Osasco – Terminal Vila Yara – Osasco – 6,7 km –

Obra de reforma e ampliação do Terminal Amador Aguiar –V. Yara, em Osasco finaliza em 2020. O projeto executivo para o trecho viário está concluído e as obras de implantação e a desapropriação, aguardam liberação de recursos financeiros.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. vagligeiro disse:

    Já as obras de implantação e a desapropriação para reforma e ampliação do Terminal Amador Aguiar –V. Yara, em Osasco, ainda não receberam liberação de recursos financeiros.

    Oche! Na verdade, aparentemente o Terminal Vila Yara está com uns 95% da obra pronta, e utilizando-se apenas das áreas lindeiras à mesma (que eram praças). Não me aparenta que tenha coisa a se fazer, a não ser que seja previsto alguma obra ao norte do terminal, onde passa a Avenida dos Autonomistas sentido Oeste (centro de Osasco).

    Terminal Metropolitano Luiz Bortolosso – As obras remanescentes deste trecho viário permanecem aguardando a liberação de área ocupada às margens da ferrovia da Linha 8 da CPTM por parte da prefeitura, para obtenção da Licença de Instalação

    Provavelmente fala da possível ligação direta entre o terminal e a estação de trem, na qual ainda não se foi feito nada. Provavelmente só sairá depois da definição da situação sobre a concessão da linha 8.

    Terminal Barueri: O maior problema é onde originalmente foi definido o local do terminal – é uma área que fica em frente a uma vila militar, na qual provavelmente teve interferência dos mesmos para a interrupção da obra, fora o fato que na verdade o próprio projeto aparentemente parecia esquisito para virar um terminal de transferência.

    Não duvido que a ideia será implantar um viaduto (aos moldes do viaduto Plínio de Queiroz) para acesso direto dos ônibus a uma plataforma elevada, ligada à estação por alguma via nova. Aos veículos, uma passagem subterrânea, com acesso a vila militar, seria acrescido.

    Uma redefinição viária criando um viaduto maior pulando o vale onde passa os veículos também seria de bom proveito. Só que de qualquer forma, imagino que parte dos problemas é culpa da Prefeitura de Barueri, que quer fazer à maneira deles a questão dos viários (sendo que na verdade boa parte deste trecho foi feito pela própria prefeitura).

    1. vagligeiro disse:

      Complemento: O corredor Itapevi – Vila Yara opera da seguinte maneira de forma atual:

      – Itapevi à Jandira: 1 linha apenas (833)
      – Jandira (divisa de barueri, pois o trecho entre o centro e a divisa apenas opera poucos ônibus) à Barueri: 8 + linhas
      – Barueri à Carapicuíba (km 21): “perde-se a conta” pois as vias são ligações principais e já tem linhas estabelecidas há décadas, municipais e intermunicipais.

  2. JOSÉ LUIZ VILLAR COEDO disse:

    VERGONHA ESSE CORREDOR GUARULHOS / S. PAULO! CADÊ O TRECHO DE VILA GALVÃO ATE O TUCURUVI??? Anos nessa novela !

Deixe uma resposta