Diário no Sul

Maringá (PR) tem sexto dia de paralisação do transporte coletivo

TCCC informou que 35% da frota de ônibus circulou nessa sexta-feira (12) Foto: Luciana Peña / CBN Maringá

Alguns ônibus circulam neste sábado. Ontem 35% da frota da TCCC teria entrado em circulação segundo a empresa

ALEXANDRE PELEGI

Os motoristas das empresas de ônibus Transportes Coletivos Cidade Canção (TCCC) e Cidade Verde, entram neste sábado, 13 de fevereiro de 2021, no sexto dia da greve nos transportes de Maringá e região metropolitana, no Paraná.

Nesta sexta-feira (12) a TCCC informou que 35% da frota estava operando. Já o sistema metropolitano, sob responsabilidade da Cidade Verde, voltou a funcionar com apenas 10% da frota.

Como mostrou o Diário do Transporte, os motoristas deflagraram a paralisação na segunda-feira, 08 de fevereiro de 2021, após as empresas anunciarem que não teriam condições de pagar integralmente a folha de pagamento do mês de janeiro. Já pela manhã nenhum coletivo deixou as garagens das empresas.

No fim da tarde de segunda (08) a TCCC quitou os 50% restantes do salário dos motoristas, principal motivo da paralisação. Mesmo assim a categoria decidiu permanecer com os braços cruzados, condicionando o término do movimento ao atendimento de outras reivindicações, pagamento do Programa de Participação nos Resultados (PPR), reposição salarial e horas extras.

Já na terça-feira (09) as duas empresas haviam obtido por liminar a garantia da circulação de 70% da frota.

Posteriormente, a Justiça determinou que o sindicato da categoria (Sinttromar) não poderia impedir nem bloquear a saída dos ônibus das garagens.

Com novo pedido à Justiça, as empresas incluíram no pedido liminar a inclusão dos nomes de oito funcionários que seriam líderes do movimento grevista. A Justiça atendeu ao pedido e impôs multa de 30 mil reais em caso de desobediência.

Apesar de tudo, poucos ônibus voltaram a circular somente na quinta-feira (11), e o impasse segue sem negociação entre empregados e empresas de transporte.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta