Metrô de São Paulo divulga planejamento para os próximos cinco anos

Mais estações devem receber portas de plataforma

Conclusão de projetos das linhas 16-Violeta, 19-Celeste e 20-Rosa está entre as previsões, além da instalação de portas de plataforma em toda a Linha 5-Lilás

WILLIAN MOREIRA

O Metrô de São Paulo divulgou nesta quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021, o seu plano estratégico chamado “Plano de Negócios 2021” que na verdade trata do planejamento da companhia para os próximos cinco anos, compreendendo o período entre 2021 e 2025.

Conforme apresentação da empresa, são quatro objetivos estratégicos: continuidade do equilíbrio financeiro, maior eficiência na gestão, empreendimentos de expansão das linhas e inovações tecnológicas.

Estes quatro pilares vão, segundo a proposta, reduzir despesas, melhorar serviços e os índices de satisfação, além de otimizar o aproveitamento das receitas financeiras disponíveis, incluindo programa de cargos e carreiras para os metroviários.

DESPESAS

No campo de “gastos” para o próximo quinquênio,  a pretensão é de reduzir em R$ 14,2 milhões os gastos com o sistema de bilhetagem, processo já iniciado neste ano com a adoção do pagamento mais amplo do QR Code por meio do aplicativo TOP para smartphones e a comercialização de bilhetes também neste sistema de código em vez dos antigos bilhetes de tarja magnética, mais caros para sua produção e gerenciamento.

EFICIÊNCIA

O Metrô neste parâmetro quer atingir pelo menos 60% de avaliação positiva por parte dos passageiros e 80% de avaliação positiva no nível de satisfação do atendimento geral.

Também é a intenção da empresa de concluir o enquadramento dos empregados que aderiram aos eixos do novo plano de carreira e remuneração até novembro deste ano, após a divulgação dos perfis de cargos das posições de gestão da companhia.

OBRAS E EXPANSÕES

Sobre obras e mais ligações de Metrô, as linhas 16-Violeta, 19-Celeste e 20-Rosa estão no radar dos próximos cinco anos, com ao término deste ciclo estarem com seus projetos básicos em andamento, destacando a Linha 19-Celeste que ligará o centro de São Paulo até Guarulhos no Bosque Maia, devendo estar pelo menos com o contrato assinado para elaboração do projeto básico.

A Linha 4-Amarela deverá estar com a estação Vila Sônia em sua plena operação, incluindo o terminal urbano de ônibus, e na conexão entre as estações Consolação e Paulista, estar com o contrato das obras de um novo túnel já assinado.

A Linha 5-Lilás deverá em 2025 ter todas as suas estações com portas de plataforma para evitar queda de pessoas e objetos nos trilhos.

Para a Linha 2-Verde, o destaque é a conclusão da reurbanização da estação Vila Prudente, obra já anunciada nessa terça-feira, 9 de fevereiro de 2021. A conclusão deve ocorrer no segundo semestre de 2023.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/02/09/com-extensao-das-linhas-2-de-metro-e-15-de-monotrilho-demanda-na-estacao-vila-prudente-vai-subir-para-89-mil-passageiros-por-dia/

O Plano de Negócios também prevê a execução de metade da parede diafragma da vala do Complexo Rapadura e a conclusão de 80% do Poço Falchi Gianini, ambas fazem parte da expansão da linha até a Penha.

Nas linhas de monotrilho, a Linha 15-Prata deverá estar com as obras da estação Jardim Colonial concluídas e a Linha 17-Ouro deve contar com o projeto executivo do material rodante aprovado e ter o bandejamento de via no trecho Congonhas-Campo Belo em instalação.

O Pátio da Água Espraiada deverá ter a cobertura do Bloco A em vias de ser instalada.

MODERNIZAÇÃO

Na apresentação, foram citados 21 projetos de “melhoria do desempenho operacional”, destacando a Linha 1-Azul e 3-Vermelha com o CBTC (Controle de Trens Baseado em Comunicação) – que permite mais trens e menores intervalos e modernização do CCO (Centro de Controle Operacional).

O item também prevê a publicação do  edital da compra de 44 novos trens e a instalação de portas de plataforma em Jabaquara, Tucuruvi, Palmeiras-Barra Funda e Corinthians-Itaquera, todas elas nas extremidades das duas linhas mais movimentadas.

O documento ainda lista “iniciar as obras para segregação das vias das Linhas 1, 2 e 3”, mas não detalha ou especifica do que se trata esta separação.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. ALBERTO SANTOS MATTOS disse:

    BOM DIA! PLANEJAMENTO DESTE GOVERNADOR DE SÃO PAULO, EU, NÃO ACREDITO ABSOLUTAMENTE EM NADA.
    SEM MAIS,
    ALBERTO SANTOS MATTOS

Deixe uma resposta