Tribunal de Contas de Pernambuco vai fiscalizar frota de ônibus na Grande Recife

Consórcio Grande Recife já sinalizou a ampliação da frota para o mês de fevereiro. Foto: Gustavo Felipe Melo/Ônibus Brasil.

Objetivo da auditoria é melhoria do serviço e a diminuição da lotação nos veículos

WILLIAN MOREIRA

O TCE-PE (Tribunal de Contas do Estado de Pernanmbuco) instaurou nesta terça-feira, 26 de janeiro de 2021, uma auditoria para acompanhar as ações do Governo do Estado para minimizar os impactos no transporte coletivo na Grande Recife que vem registrando frequentes casos de linhas lotadas.

A auditoria foi instaurada após reunião na sede do TCE que contou com as presenças dos conselheiros Ranilson Ramos (vice-presidente) e Marcos Loreto, e dos secretários estaduais, Marcelo Bruto, de Desenvolvimento Urbano e Habitação, e Alexandre Rebêlo, de Planejamento e Gestão, além de promotores do Ministério Público Estadual, Édipo Soares e André Felipe Menezes e o procurador-geral em exercício do Ministério Público de Contas, Ricardo Alexandre.

O Consórcio Grande Recife deverá apresentar aos conselheiros quais ações o grupo vai adotar para ampliar a frota de ônibus em 100 linhas que possuem casos recentes de superlotação. O prazo para a apresentação das medidas é a próxima segunda (1º), às 9h.

De acordo com o que foi informado pelos secretários estaduais, 320 linhas circulam na RMR (Região Metropolitana de Recife) e o Consórcio já anunciou um reforço de 155 coletivos a partir de fevereiro. Caberá ao conselheiro Marcos Loreto ser o presidente da auditoria e acompanhar o processo.

Anteriormente, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação de Pernambuco, informou ao Diário do Transporte que “desde o início da pandemia, o Sistema de Transporte Público de Passageiros (SYPP) vem sofrendo com a redução sistemática de demanda, que atualmente representa 60% da que existia em março/2020. A partir dos esforços do Governo do Estado, a oferta de serviços vem sendo mantida sempre proporcionalmente maior, pelo menos 10% a mais que a demanda”.

Relembre:

OAB-PE pede providências ao Estado e ao Consórcio Grande Recife sobre transporte público

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta