CPTM prorroga por dois anos contrato de ampliação de suprimento de energia de tração das linhas 11 e 12

Foto da Linha 11 Coral, meramente ilustrativa. Crédito: Adamo Bazani

Este já o quinto termo de aditamento assinado com a Siemens Mobility, empresa responsável pelos serviços desde 2012

ALEXANDRE PELEGI

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) publicou no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira, 26 de janeiro de 2021, um novo aditamento ao contrato de prestação de serviços de engenharia especializada para elaboração de projeto executivo, fabricação, fornecimento e instalação das readequações e ampliação de suprimento de energia de tração das linhas 11 – Coral e 12 – Safira.

Este já o quinto aditamento ao contrato, assinado dia 13 de janeiro passado, com prazo de 24 meses.

O aditamento não altera valores, apenas prorroga o prazo de execução dos serviços.

O contrato original foi assinado em 19 de julho de 2012, com prazo de 36 meses e valor à época de R$ 105.989.431,27.

A contratada foi o Consórcio Linha Leste, formado à época pela Siemens e pela MPE – Montagens e Projetos Especiais S.A..

Em 2017, com a exclusão da MPE do Consórcio, o contrato foi assumido diretamente pela Siemens. Essa alteração foi realizada no segundo aditamento ao Contrato.

 

A Siemens Mobility Soluções de Mobilidade Ltda. é a empresa responsável pelos serviços do sistema de suprimento de energia de tração das linhas 7 – Rubi (Brás/Luz/Francisco Morato/Jundiaí) e 10 – Turquesa (Brás/Tamanduateí/Santo André/Rio Grande da Serra).

Hoje, no Brasil, os sistemas de tração elétrica estão presentes nas ferrovias que atendem os subúrbios do Rio de Janeiro e São Paulo e nos sistemas metroviários.

É importante notar que a proposta de elevar a CPTM ao “padrão Metrô”, como tem prometido a gestão Doria, obrigará o Estado a criar condições para atender ao substancial aumento da capacidade de oferta de transporte que virá nos próximos anos. Isso implica em investir em sistemas que impliquem na diminuição do intervalo entre trens, ao lado da melhoria da qualidade do serviço prestado.

Nesse sentido, são fundamentais não só a aquisição de material rodante, como a rede aérea, sistemas de sinalização e o Sistema de Alimentação Elétrica.

Um ponto essencial é a exclusividade do uso das linhas para o transporte de passageiros.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta