Igrejas no ABC poderão funcionar na fase vermelha do Plano São Paulo, mas com limitação de 50% da capacidade

Igreja Santo Antônio, em Santo André, São Paulo

Instituições religiosas devem disciplinar acesso, com controle na entrada e, preferencialmente, agendamento de fiéis. Quem for de transporte público às celebrações deve estar atento à redução de frota

ADAMO BAZANI

Por causa das novas restrições do Plano São Paulo, que deixarão todo o Estado na fase vermelha nos fins de semana em período integral e nos dias úteis das 20h às 06h, os prefeitos da região do ABC Paulista determinaram novas regras de funcionamento de igrejas, templos religiosos e outros locais de culto em Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

De acordo com nota do Consórcio Intermunicipal ABC, que reúne estes prefeitos, os locais de celebração religiosas só poderão receber 50% da capacidade do ambiente.

Padres, pastores e demais líderes religiosos devem controlar o acessos e, preferencialmente, agendar o comárecimento dos fiéis.

Medidas de higienização e distanciamento também devem ser tomadas pelos religiosos, conforme nota do consórcio.

“Em relação às igrejas, o funcionamento será permitido com 50% capacidade e com 1,5 metro de distância entre as pessoas, respeitando todas as medidas de segurança e com uso de máscaras e álcool em gel.”

Em entrevista ao Diário do Transporte, o secretário-executivo do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, Acácio Miranda, disse que os prefeitos do ABC vão seguir as novas determinações do governador João Doria para controlar o avanço da covid-19 no Estado.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/01/22/entrevista-abc-paulista-vai-seguir-decisao-da-equipe-de-doria-sobre-nova-classificacao-do-plano-sao-paulo-contra-a-covid-19/

O governo do Estado publicou neste sábado, 23 de janeiro de 2021, o decreto oficial com as novas regras do plano São Paulo.

Nos fins de semana dos dias 30 e 31 de janeiro e 6 e 7 de fevereiro todas as regiões estarão na fase vermelha em tempo integral, mesmo aquelas que estão na fase laranja, como o ABC Paulista e as demais cidades da Grande São Paulo, incluindo a capital.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/01/23/doria-publica-no-diario-oficial-deste-sabado-a-nova-reclassificacao-da-quarentena-nenhuma-cidade-podera-avancar-de-fase-ate-08-de-fevereiro/

Quem for aos cultos religiosos de transporte público deve estar atento porque na fase vermelha, as frotas de ônibus, trólebus e sistemas de trilhos tendem a ser reduzidas.

A recomendação é tentar saber dos horários por meio de aplicativos ou procurando ligar para as garagens.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rita Palladino disse:

    Por causa da redução de frota, os ônibus estiveram lotados, já que a maioria das pessoas não tinha o luxo de trabalhar em casa. Foi assim que eu e muitos que conheço foram contaminados. Mas, claro, o lucro acima de tudo

Deixe uma resposta