Operação da ANTT em Goiás apreende quatro veículos, um deles a serviço da Buser

Passageiros que estavam no ônibus apreendido foram transferidos para o transporte regular, operado pela Real Expresso. Foto: ANTT

Ação dos fiscais faz parte da Operação Pascal contra o transporte irregular, e foi realizada entre os dias 18 e 21 de janeiro de 2021

ALEXANDRE PELEGI

Em operação contra o transporte rodoviário interestadual irregular de passageiros, a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) fiscalizou 44 veículos no estado de Goiás entre os dias 18 e 21 de janeiro de 2021.

A operação ocorreu no eixo da BR-153, entre as cidades de Porangatu/GO e Anápolis/GO.

Foram lavrados 51 autos de infração e 4 veículos foram apreendidos, sendo um deles a serviço da empresa de aplicativo de viagens Buser.

Também foram retidos para regularização sete veículos, com pneus carecas, extintores vencidos, além de problemas com luzes de freio e faróis.

No caso do ônibus a serviço da Buser, este foi apreendido Anápolis, com origem em Goiânia. Os passageiros embarcaram rumo a Brasília em veículo regular da Real Expresso.

Imagens cedidas pela ANTT:


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. João Luis Garcia disse:

    Tem que botar ordem nessa bagunça
    O que estão tentando fazer com o sistema de transporte rodoviário regular do País é uma vergonha
    Essas empresas de tecnologia pregam a desregulamentação
    Tem que ser banidas ou se adequarem às regras já existentes, aí veremos se as mesmas subsestirao

  2. Lino antunes disse:

    Quando que nosso presidente acabará com esse órgão que trabalha para poucos!

    Bolsonaro acorda com ANTT

  3. Batista disse:

    Bom dia a todos.
    ANTT deveria fiscalizar também as trasportadora que emitir cte e MDF sem ter o registro da ANTT ou seja elas não tem a permissão de emitir mas estão aí emitindo,
    São poucas as indústrias que solicitar o cadastro da ANTT, elas geralmente só pedem o do caminhão aí e onde entra às empresa que só faz emitir o CTE.
    Deveria ter um mecanismo pra quem não tem o registro não sair a documentação.
    Mas infelizmente eles conseguem o certificado e tiram .o caso tem quer ser na NF ou sistema
    Bloquear pra não emissão ou posto fiscal puxa o CTE caso ele não tenha ANTT já fica retido pra multas.
    ANTT deveria fazer uma parceria com os posto fiscais aí a coisa e mudar.
    Puxo não tem aí multas.
    ANTT não tem como fiscalizar tudo ok
    Um bom dia a todos. Um

  4. Thiago Silveira disse:

    Acho ridículo isso porque em Goiás não tem trasporte pra outras cidades. um absurdo nem q a empresa pode estar errado mas o governo de Goiás tem q por ônibus nas estradas q isso é uma falta de vergonha pro estado.Pra sair de Goiânia pra outras cidades do sul ou norte uma empresa de ônibus oferece o serviço . E os ônibus não dá conta pouco demais se for dois e um quebrar tem q avisar q quebrou ou seja tem ir dois juntos . Muita vergonha e ter q esperar um ônibus chegar quase o dia todo tem cidades em Goiás q nem trasporte tem uma vergonha.

  5. Juraci matos disse:

    Transporte de carga não fiscaliza anda do jeito que querem com excesso roda 16hs por dia

  6. DIEGO disse:

    Parabens a ANTT, tem que tirar de linha mesmo esses fora da linha.

Deixe uma resposta