Diário no Sul

Empresas de ônibus de Porto Alegre (RS) pedem revisão no valor da tarifa

Viações alegam que, mesmo durante a pandemia, fizeram investimentos em melhorias no serviço, mas perderam receitas e demanda. Foto: Marcos Lisboa.

Sindicato justifica a solicitação mencionando o fato de nos últimos dois anos não ter ocorrido reajuste

WILLIAN MOREIRA

O Seopa (Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre) protocolou nesta quarta-feira, 20 de janeiro de 2021, junto à EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação), um pedido para revisão tarifária do serviço de transporte coletivo na capital do Rio Grande do Sul.

O documento enviado não estipula um valor, mas pede a mudança no preço levando em conta o não reajuste em 2019 e 2020. A expectativa das empresas é de que o aumento seja concedido em 1º de fevereiro, data base para este tipo de alterações, conforme acordo firmado na Justiça no ano passado entre a Prefeitura e as empresas do setor.

A proposta encaminhada também trata da assembleia dos trabalhadores que aconteceu nessa terça (19), na qual ficou decidida a manutenção dos valores atuais do vale-refeição e salário.

Em contrapartida, segundo as empresas, foram preservados e assegurados todos os benefícios das demais cláusulas, como o vale-refeição nas férias e quinquênio, mantendo também o mesmo valor do plano de saúde.

O Seopa aponta ainda no pedido variações nos custos da operação do serviço de transporte, exemplificando o aumento no preço do diesel, que comparado ao ano de 2019 subiu 5,66% e o preço médio do ônibus no mesmo período, 41,35%.

Outro apontamento se refere ao ano de 2020, em que a pandemia diminuiu em mais de 50% a demanda de passageiros. No período, o Seopa informou que as empresas, apesar das limitações financeiras, continuaram a investir em tecnologias como GPS, recarga expressa e câmeras de monitoramento.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta