Políticos de oposição se mobilizam contra possibilidade de corte de gratuidades para idosos entre 60 e 64 anos nos ônibus do ABC Paulista

Ônibus urbano de Santo André

Vereadores do PSOL protocolaram ofício no Consórcio Intermunicipal para que prefeitos da região não sigam o exemplo de Bruno Covas e João Doria

ADAMO BAZANI

Colaborou Jessica Marques

A possiblidade de idosos com idades entre 60 e 64 anos de idade perderem o benefício da gratuidade nos ônibus municipais das sete cidades do ABC Paulista assusta passageiros e mobiliza a classe política.

Nesta quarta-feira, 06 de janeiro de 2021, dois vereadores do PSOL, Ricardo Alvarez (Santo André) e Bruna Biondi (São Caetano do Sul) protocolaram um ofício no Consórcio Intermunicipal do ABC para que os prefeitos não sigam o exemplo do governador João Doria e do prefeito da capital paulista, Bruno Covas, que extinguiram o benefício nos ônibus geridos pela SPTrans (São Paulo), ônibus gerenciados pela EMTU e Corredor ABD, trens da CPTM, Metrô e monotrilho.

Como mostrou o Diário do Transporte, na capital paulista e nos transportes metropolitanos, o benefício deixa de valer para as pessoas entre 60 e 64 anos a partir de 01º de fevereiro.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/12/31/doria-e-covas-voltam-atras-e-gratuidade-para-idosos-entre-60-e-65-anos-e-mantida-nos-transportes-de-sao-paulo/

“Eu e a minha colega de partido, Bruna, do mandato Mulheres por + Direitos de São Caetano, acabamos de protocolar uma carta conjunta no Consórcio Intermunicipal do ABC contra o fim da gratuidade nos transportes para idosos entre 60 e 64 anos na região”. – postou Alvarez em uma rede social

Na próxima terça-feira, 12 de janeiro de 2021, deve ocorrer a primeira reunião do ano entre os prefeitos no Consórcio.

Em uma transmissão em rede social nesta quarta-feira (06), o prefeito de Santo André, Paulo Serra, confirmou que o debate ocorre entre os prefeitos da região metropolitana.

“A discussão que tem hoje na pauta é de 60 a 64 anos. Essa discussão está sendo feita em toda a Região Metropolitana e a gente tem participado. De 65 anos pra cima não tem nenhuma discussão nesse sentido.” – disse Paulo Serra.

De 65 anos para cima, a gratuidade em qualquer modalidade de transporte urbano e metropolitano (ônibus, trens, metrô, monotrilho, vans regulares e barcas, entre outras) é assegurada em toda o País de forma irrestrita pelo Estatuto do Idoso, que é Lei Federal, não podendo os governadores e prefeitos passarem por cima dela.

Já entre 60 e 64 anos, os prefeitos e governadores têm liberdade para decidir.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Colaborou Jessica Marques

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta