Estado de São Paulo volta à fase amarela nesta segunda (28)

Nos primeiros três dias de janeiro, frota de ônibus da capital será de 45%. Foto: Adamo Bazani.

Medidas de restrição mais rígidas voltam a vigorar em 1º de janeiro de 2021

JESSICA MARQUES

O Estado de São Paulo volta à fase amarela de restrições para conter a pandemia de Covid-19 nesta segunda-feira, 28 de dezembro de 2020. A mudança vale para todas as regiões e municípios, segundo o governo.

De forma temporária, todo o estado retornou à fase vermelha do Plano São Paulo entre os dias 25 e 27 de dezembro. As medidas de restrições mais rígidas voltam a vigorar a partir de 1º de janeiro de 2021, até o dia 03. Neste período, apenas serviços essenciais devem funcionar.

Relembre:

Governo de SP anuncia endurecimento na quarentena com somente serviços essenciais entre os dias 25 e 27 e 01º e 03 em todo o Estado

Confira abaixo as atividades permitidas em cada uma das fases do Plano São Paulo:

Fase 1 (Vermelha): Alerta Máximo – Fase de contaminação, com liberação apenas para serviços essenciais)

Na fase vermelha, ficam liberadas apenas as atividades consideradas essenciais

– Saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas, lavanderias e estabelecimentos de saúde animal.

– Alimentação: supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres. É vedado o consumo no local.

– Bares, lanchonetes e restaurantes: permitido serviços de entrega (delivery) e que permitem a compra sem sair do carro (drive thru). Válido também para estabelecimentos em postos de combustíveis.

– Abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção.

– Logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos automotores, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos.

– Serviços gerais: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais.

– Segurança: serviços de segurança pública e privada.

– Comunicação social: meios de comunicação social, inclusive eletrônica, executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens.

– Construção civil, agronegócios e indústria: sem restrições.

Fase 2 (Laranja): Controle – Fase de atenção, com eventuais liberações.

Na fase laranja, shoppings centers (com proibição de abertura das praças de alimentação), comércio de rua e serviços em geral podem funcionar com capacidade limitada a 20%, horário reduzido para quatro horas seguidas e adoção dos protocolos padrão e setoriais específicos. Fica proibida a abertura de bares e restaurantes para consumo local, salões de beleza e barbearias, academias de esportes em todas as modalidades e outras atividades que gerem aglomeração.

Fase 3 (Amarela): Flexibilização – Fase controlada, com maior liberação de atividades

Na fase amarela, shoppings centers (com proibição de abertura das praças de alimentação), comércio de rua e serviços em geral podem funcionar com capacidade a limitada 40%, horário reduzido para seis horas seguidas e adoção dos protocolos padrão e setoriais específicos. Adiciona-se à lista salões e barbearias, além de bares e restaurantes que estarão liberados com restrições. O governo do Estado antecipou para esta fase as academias, parques e salões de beleza e barbearias.

Fase 4 (Verde): Abertura Parcial – Fase decrescente, com menores restrições

Na fase verde, fica liberado o funcionamento de todos os estabelecimentos comerciais e de serviços, incluindo academias e praças de alimentação dos shoppings, desde que com capacidade limitada a 60% e adoção dos protocolos padrão e setoriais específicos. Ficam proibidos eventos que gerem aglomeração.

Fase 5 (Azul): Normal controlado – Fase de controle da doença, liberação de todas as atividades com protocolos de segurança e higiene.

Retomada da economia dentro do chamado “novo normal”.

TRANSPORTES

A SPTrans (São Paulo Transporte), que gerencia os ônibus municipais da capital paulista, informou que a frota dos coletivos nas linhas será de 45% em relação aos dias úteis atuais, de 01º a 03 de janeiro.

Relembre:

São Paulo na fase vermelha: Frota de ônibus da capital paulista será de 45% de 25 a 27 de dezembro e de 01º a 03 de janeiro

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. MAURO MORETTO disse:

    Pede pra sair, Dória. Vc já era….👎👎👎. Conseguiu ser pior que o Geraldo Sorvete de Xuxú.

  2. JOSÉ LUIZ VILLAR COEDO disse:

    DORIA, BRUNO COBAS, BOLSONARO E LULA! Como se falava na Roma Imperial … Nos diss do desgraçado do Nero Cesar, SOCIOPATA, PIROMANIACO E IMPERADOR ROMANO … “REMOVAM-SE PARA O BEM MAIOR DO ESTADO! ” ! OU SEJA, SE MATEM !!! Cretinos !

  3. JOSÉ LUIZ VILLAR COEDO disse:

    SO PRA CONSTAR.. JAÇANÃ, ÁREA 2 …ZONA NORTE DA CAPITAL PAULISTA …SEM SISTEMA PRA RECARGA DE BILHETE ÚNICO SPTrans! SE NÃO TIVERMOS OUTRO MODO… PREPAREMO-NOS PARA PAGAR UM.LONGO TEMPO… A POSSÍVEL E BEM POSSÍVEL ! NOVA TARIFA! Sim… com certeza haverá aumento de Tarifa da SPTrans ! Afinal enquanto Doria e Bruno Covas brigam com o Bolsonaro … e o Bolsonaro com eles… A gente é quem se lasca!

Deixe uma resposta