Greve de motoristas em Rio Branco (AC) prossegue após Câmara resistir a aprovar auxílio de R$ 2,4 milhões ao transporte

Greve de motoristas em Rio Branco (AC). Manifestações trabalhistas explodiram em todo o país. Foto: prefeitura Rio Branco

Nenhum ônibus circula na capital do Acre na manhã desta quinta-feira, 17 de dezembro

ALEXANDRE PELEGI

Os motoristas do transporte público de Rio Branco, no Acre, seguem protestando contra a Câmara da capital que não aprovou o Projeto enviado pela prefeitura que prevê repasses de R$ 2,4 milhões ao sistema para a continuação dos serviços e pagamento de salários da categoria.

Esta quinta-feira, 17 de dezembro de 2020, já é o quarto dia consecutivo de protestos, e mesmo com a determinação da Superintendência Municipal de Trânsito – RBTrans, que expediu notificações às empresas para que apresentassem a frota em circulação, nenhum ônibus está circulando na capital na manhã desta quinta.

A RBTrans enviou as notificações às empresas Via Verde, Floresta e São Judas Tadeu. A gestora do órgão, Sawana Carvalho, explica que em caso de greve, deve-se manter um percentual de 40% funcionando. “De acordo com a Lei nº 332/1982, em caso de greve, a frota deve funcionar com 40% dos carros”, afirmou ela.

O Projeto de Lei enviado pela prefeitura não obteve a maioria dos votos dos vereadores da Câmara Municipal (no mínimo 9) para que ele possa ser encaminhado à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

A categoria pressiona afirmando que os recursos serão utilizados para quitar os pagamentos de férias, salários e 13º salários, mas há vereadores que não acreditam que o PL não garante isso.

O projeto já foi alterado pela prefeitura mas, mesmo assim, a Câmara continua resistindo, o que tem motivado a continuidade dos protestos dos rodoviários da capital acreana.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta