Covid-19: Crivella e Castro escalonam horários para evitar lotação nos transportes públicos no Rio de Janeiro

Ônibus urbano no Rio de Janeiro

Proibição de estacionamento na orla aos fins de semana; shoppings e centros comerciais 24 horas também são medidas para não haver aglomeração

ADAMO BAZANI

A prefeitura do Rio de Janeiro e o Governo do Estado anunciaram nesta quinta-feira, 10 de dezembro de 2020, uma série de medidas para reduzir aglomerações e o ritmo de disseminação da Covid-19 que voltou a crescer.

As determinações foram tomadas em conjunto pelo prefeito Marcelo Crivella e pelo governador em exercício do Estado, Cláudio Castro.

A lotação dos ônibus comuns, BRT-Rio, trens da Supervia e Metrô-Rio é uma das preocupações.

Como medidas para amenizar a concentração de pessoas nos coletivos, prefeitura e Estado determinaram escalonamento de horários de entrada e saída de trabalhadores e funcionamento de shoppings e centros comerciais por 24 horas para “distribuir a demanda”.

Além disso, ainda na área de mobilidade, fica proibido o estacionamento na orla nos fins de semana e feriados,

Veja as principais medidas, de acordo com nota da prefeitura e do governo do Estado:

  • Escalonamento dos horários de funcionamento da indústria (a partir das 7h); dos serviços (a partir das 9h); e do comércio (a partir das 11h), para evitar aglomeração nos transportes públicos.
  • Proibição de estacionamento na orla nos fins de semana e feriados;
  • Cancelamento das áreas de lazer nas orlas de Copacabana, Ipanema e Leblon e no Aterro do Flamengo aos domingos e feriados (as pistas, portanto, não serão fechadas ao trânsito de veículos);
  • Proibição do uso de áreas comuns de lazer em condomínios, onde não são usadas máscaras, como saunas e piscinas.
  • Permissão para shoppings e Centros Comerciais ficarem abertos 24 horas, para evitar aglomerações nos meios de transporte.
  • Ambulantes legais que atuam na orla receberão cestas básicas enquanto durarem as novas medidas.

A alta demanda por atendimento acendeu o alerta das autoridades.

O Sistema Estadual de Regulação do Rio de Janeiro registra 517 pessoas com Covid-19 ou com suspeita da doença na espera por atendimento, sendo que 266 pacientes aguardam um leito de UTI.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta