Protesto de rodoviários ainda atinge linhas da Viação Pavunense no Rio de Janeiro nesta quarta (02)

Ônibus da Viação Pavunense (foto arquivo)

Serviços são parciais e passageiros reclamam de falta de ônibus

ADAMO BAZANI

Ainda é difícil a situação do passageiro da Viação Pavunense, na zona Norte do Rio de Janeiro, na manhã desta quarta-feira, 02 de dezembro de 2020.

Na terça-feira (01º), motoristas e demais funcionários iniciaram um protesto contra a proposta de parcelamento do 13º salários.

As operações das linhas se tornaram parciais e ainda nesta quarta-feira, os usuários reclamam de atrasos e longas esperas nos pontos.

Em nota nesta terça-feira, o Rio Ônibus, sindicato que representa as viações, disse que “a dificuldade para pagamento do 13º tem sido uma realidade para grande parte das empresas de ônibus do Município do Rio. O congelamento da tarifa há 23 meses, a expansão do transporte clandestino e a concessão de gratuidades sem fonte de custeio são algumas das causas do colapso econômico-financeiro do setor, que também tem sido gravemente impactado pela pandemia.”

Ainda de acordo com o Rio Ônibus, a empresa segue disposta a continuar negociando com os trabalhadores, mas alega estar sem recursos para pagamento em parcela única.

BRT PAROU PELO MESMO MOTIVO:

Também por causa do parcelamento do 13º salário, os motoristas e cobradores das empresas que operam os três corredores BRT do Rio de Janeiro cruzaram os braços, o que prejudicou 180 mil passageiros e causou congestionamento de 131 km no pico da tarde desta segunda-feira, 30 de novembro de 2020.

Os trabalhadores só voltaram na madrugada desta terça-feira (1º) após o Consórcio BRT se comprometer a pagar os 30% restantes da 1ª parcela.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/12/01/brt-rio-volta-a-operar-nesta-terca-01-nos-tres-corredores/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta