Piracicaba renova contrato emergencial com a TransAcreana (TUPi)

Foto: Matheus Correa / Ônibus Brasil

O primeiro contrato emergencial foi no valor de R$ 34,4 milhões, ou R$ 5 milhões inferior ao novo termo

ALEXANDRE PELEGI

Prestes a vencer o contrato emergencial firmado com a TUPi – Transportes Urbanos de Piracicaba, nome fantasia da Trans Acreana em Piracicaba, a prefeitura da cidade, no interior de São Paulo, firmou novo termo por Dispensa de Licitação no dia 10 de novembro de 2020.

Conforme publicado no Diário Oficial do município, o objetivo do contrato é a “operacionalização do sistema de transporte coletivo urbano e do Sistema ELEVAR, no município de Piracicaba/SP”.

Para um período de 180 dias, o valor estimado é de R$ 39.554.587,02.

Como mostrou o Diário do Transporte, a TUPi assumiu o transporte local no dia 16 de maio de 2020, no lugar da Via Ágil que deixou o sistema alegando dificuldades financeiras.

O primeiro contrato emergencial com a Trans Acreana pelo mesmo prazo de agora (seis meses) foi no valor de R$ 34,4 milhões, ou R$ 5 milhões inferior ao novo termo.



Como mostrou o Diário do Transporte, em 08 de maio deste ano, a Via Ágil emitiu comunicado informando que assinara rescisão contratual amigável com a prefeitura.

A empresa alegou que sua situação financeira ficou insustentável após a pandemia da Covid 19, o que provocou a redução de 80% no número de passageiros transportados.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/05/08/via-agil-rescinde-contrato-com-a-prefeitura-de-piracicaba/

SUBSÍDIO

A Câmara Municipal de Piracicaba aprovou em segunda discussão, na 24ª reunião extraordinária realizada no dia 9 de julho de 2020, o projeto de lei de autoria do Executivo que autoriza a concessão de subsídio para custear o sistema público do transporte coletivo de Piracicaba. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/07/10/prefeitura-de-piracicaba-consegue-aprovacao-da-camara-para-aumentar-subsidio-para-a-viacao-tupi-transacreana/

O aumento do subsídio para a Viação TUPi (Transacreana), empresa que assumiu em caráter emergencial o transporte público municipal, foi proposto para evitar aumento da tarifa e problemas financeiros para a prestadora do serviço.

Com a aprovação, a Prefeitura ficou autorizada a conceder subsídio de até R$ 7,2 milhões, ainda em 2020, à empresa responsável pelo transporte coletivo público em Piracicaba.

O montante é decorrente da soma das sete parcelas mensais de R$ 1.025.910 previstas de junho a dezembro deste ano.

Segundo comunicado da Câmara, o valor é superior aos R$ 417 mil de subsídio mensal que entraram em vigor com a publicação da lei 8.301, em outubro de 2015, agora revogada com a aprovação do PL 64/2020.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta