Eslováquia testa trólebus de 24 metros para ampliar atendimento com veículos não poluentes

Veículo é avaliado em curvas e manobras

Coletivo está cotado para servir linha de alta demanda na capital Bratislava. Trólebus com bateria devem substituir ônibus a diesel

ADAMO BAZANI

A empresa de transporte público de Bratislava DPB, na Eslováquia, anunciou na última semana testes com um trólebus de 24 metros de comprimento biarticulado.

A intenção da gerenciadora e operadora é ampliar a capacidade de transportes da capital, mas sem perder de foco na necessidade de manter operações de veículos não poluentes.

Em nota oficial, a DPB informou que os testes serão em toda a rede de trólebus, mas a linha que deve receber o veículo, se for aprovado, é a 201, uma das de maior demanda.

“Nas ruas da capital, vamos testá-lo em toda a rede de trólebus, mas principalmente na rota da linha 201, onde o tempo de condução também será avaliado em comparação com o presente. Os testes devem ser realizados exclusivamente sem passageiros.”

O trólebus, da fabricante Solaris, é conectado à rede aérea, mas também podeoperar trechos sem estar conectado devido ao banco de baterias.

Ainda de acordo com o comunicado, trólebus destas dimensões já circulam pela Europa, mas é necessário, antes da abertura de uma licitação, saber como será o comportamento do veículo em relação às vias da cidade.

“Os novos veículos de três seções e 24 metros devem substituir os trólebus articulados existentes de 19 metros. Os veículos mais próximos de comprimento semelhante circulam em Linz e em várias cidades suíças. Como ainda não temos experiência com veículos tão longos e de grande capacidade em Bratislava, antes de anunciarmos o concurso [licitação] para a compra de novos veículos, abordámos vários fabricantes com um pedido de ensaio. Nas ruas de Bratislava, vamos testar o veículo do fabricante que respondeu positivamente ao pedido.”

TRÓLEBUS COM BATERIA

Em outubro, o sistema também testou um trólebus com baterias para operar no lugar de ônibus convencionais a diesel.

O veículo foi emprestado do sistema České Budějovice, na República Checa, e pode operar tanto conectado na rede área como apenas com as bateiras.

O objetivo dos testes foi verificar as características operacionais dos trólebus híbridos, que
percorrem parte do percurso com baterias e parte sob a catenária. Parâmetros importantes são, por exemplo, vida útil da bateria, descarga e carregamento. Também é importante verificar o impacto da operação de trólebus híbridos no fornecimento de energia de linhas aéreas. Durante a semana de teste, o veículo alugado circulou exclusivamente sem passageiros nas rotas pretendidas, onde veículos novos poderão circular regularmente no futuro ou em caso de fechamentos. No futuro, o DPB planeja substituir os ônibus em algumas rotas por modernos trólebus híbridos, o que tornará o transporte na capital mais ecológico.
– disse a operadora eslovaca em nota.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta