Decreto de Crivella libera táxis em parte do Corredor Expresso BRT Transcarioca

Liberação para a operação nos demais corredores expressos dependerá ainda de estudos, informa prefeitura

ALEXANDRE PELEGI

Pelo Decreto nº 48181, publicado no Diário Oficial do município desta sexta-feira, 13 de novembro de 2020, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, autoriza, em caráter excepcional e experimental, a operação de táxis em parte do Corredor Expresso BRT Transcarioca, em ligação ponto a ponto entre o Terminal Alvorada e o Aeroporto do Galeão, em ambos os sentidos.

A justificativa da prefeitura é a necessidade de medidas excepcionais para estimular a economia a se recuperar no período de Covid-19.

ESTUDOS PARA LIBERAÇÃO DE CORREDORES PARA TÁXIS

No Decreto publicado hoje, o prefeito especifica que a liberação para a operação dos táxis no trecho especificado está condicionada à implementação da sinalização de orientação e regulamentação, tanto vertical quanto horizontal, pela CET-RIO, inclusive no interior do Terminal Alvorada.

Já a liberação para a operação nos demais corredores expressos do BRT, bem como a ampliação do trecho de que trata este Decreto, “deverão ser precedidas por estudos técnicos de sua viabilidade, a serem realizados pela CET-RIO, em prazo a ser estabelecido por meio de Resolução da SMTR, contemplando todos os aspectos de engenharia de tráfego, mormente quanto à segurança, volume, fiscalização eletrônica e fluidez viária”.

POSIÇÃO DO SINDICATO DOS TAXISTAS

Sobre a matéria que traz o assunto da liberação da via do BRT TRANSCARIOCA aos TÁXIS regulamentados, o presidenter  do Sindicato dos Taxistas do Município do Rio de Janeiro enviou a seguinte nota ao Diário do Transporte:

O sindicato entende a preocupação quanto a segurança, principalmente, aos usuários do sistema de transporte de passageiros da cidade. Acreditamos, que a medida é  benéfica ao Sistema de transporte legalizado da nossa cidade. Considerando o caótico trânsito, o Táxi é  o complemento do transporte coletivo.  Porém, devido a concorrência desleal de apps de transporte, que vem afetando não só o táxi, mais todos modais de transporte de passageiros. Além é claro, de ocasionar trânsito devido a quantidade de veículos particulares destes apps sem devida limitação.  Estando a via devidamente sinalizada  para os taxistas seguirem devidamente o veículo na via, como previsto no decreto. A segurança ao usuário e legislação do trânsito será respeitada. O sindicato, irá orientar os taxistas o devido uso da via, ressaltando sobre a prioridade dos ônibus e o não embarque e desembarque de passageiros na via. Cabendo sanções administrativas (multas) caso nao sigam estas orientações.

O sindicato está disponível para quaisquer esclarecimentos posteriores.

Desde já, nosso agradecimento.

Alan Ramos

Diretor do Sindicato



VANS EM CALHAS DO BRT

Como mostrou o Diário do Transporte nesta quinta-feira (12), a gestão do prefeito Marcelo Crivella liberou em caráter experimental a circulação de duas linhas de vans do transporte complementar em trecho do BRS (Bus Rapid Service) da Avenida Nossa Senhora de Copacabana,  da Rua Barata Ribeiro, do Túnel Sá Freire Alvim e da Raul Pompeia. As linhas do SPTL (Sistema de Transporte Público Local) que poderão operar no BRS a partir desta sexta-feira, 13 de novembro de 2020, são a L2101 (Circular Via Vidigal / Copacabana / Rocinha) e a L2102 (Circular Via Rocinha / Vidigal).

A resolução autorizando o tráfego foi publicada no Diário Oficial da cidade do Rio de Janeiro desta quinta-feira (12). Relembre: ENTREVISTA: Gestão Crivella libera vans em BRS e vai permitir táxi em BRT

Em nota, a concessionária do BRT Rio classificou a decisão do prefeito como “equivocada e irresponsável”.

Segundo a Nota, “além de comprometer seriamente a operação do sistema e os conceitos de mobilidade urbana com os quais foi criado, traz  prejuízos diretos ao tempo de viagem dos passageiros e coloca em risco a vida de todas as pessoas que por ali trafegam”.

O Consórcio que opera o sistema lembra uma invasão à calha no início de setembro passado, que causou acidente de grandes proporções na estação Interlagos, “só não se configurando em tragédia graças à habilidade do motorista do articulado”.

A Nota lembra ainda junho de 2015, ocasião em que um táxi colidiu na traseira de um articulado na pista exclusiva na Avenida Brigadeiro Trompowsky, na Ilha do Governador. “A batida provocou incêndio e os dois veículos ficaram totalmente queimados”, finaliza a Nota do BRT Rio.

Em entrevista ao Diário do Transporte nesta quinta, o porta-voz do Rio-Ônibus, entidade que reúne as companhias do serviço municipal, Paulo Valente, diz que a medida vai comprometer o desempenho dos ônibus que trafegam por estas faixas e que ainda deve representar um problema em relação à segurança porque pode haver o risco de as vans realizarem ultrapassagens perigosas só para pegarem passageiros antes dos coletivos de maior porte.


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. JOSÉ LUIZ VILLAR COEDO disse:

    POPULISTA! INCOMPETENTE! DITADOR! ESBIRRO DO TITIO SATANISTA ABORTISTA EDIR MACEDO! Ainda bem que aparentemente o CRIVELA paulistano esta se afundando nas pesquisas! FORA DORIA BOLSONARO E LULA PRESO JA ! PRA ONTEM ! ETem gente que acha que so a Globo é quem destrói o Brasil ! Pobres inocentes! 😂😂😂😂

  2. Olá, bom dia!! Sobre a matéria que traz o assunto da liberação da via do BRT TRANSCARIOCA aos TÁXIS regulamentados. Gostaria de acrescentar o posicionamento do Sindicato dos Taxistas do Município do Rio de Janeiro.

    O sindicato entende a preocupação quanto a segurança, principalmente, aos usuários do sistema de transporte de passageiros da cidade. Acreditamos, que a medida é benéfica ao Sistema de transporte legalizado da nossa cidade. Considerando o caótico trânsito, o Táxi é o complemento do transporte coletivo. Porém, devido a concorrência desleal de apps de transporte, que vem afetando não só o táxi, mais todos modais de transporte de passageiros. Além é claro, de ocasionar trânsito devido a quantidade de veículos particulares destes apps sem devida limitação. Estando a via devidamente sinalizada para os taxistas seguirem devidamente o veículo na via, como previsto no decreto. A segurança ao usuário e legislação do trânsitoserá respeitada. O sindicato, irá orientar os taxistas o devido uso da via,ressaltando sobre a prioridade dos ônibus e o não embarque e desembarque de passageiros na via. Cabendo sanções administrativas (multas) caso nao sigam estas orientações.

    O sindicato está disponível para qualquer esclarecimentos posteriores.

    Desde já, nosso agradecimento.

    Alan Ramos
    Diretor do Sindicato

    1. diariodotransporte disse:

      Boa tarde, vc pode nos encaminhar o posicionamento do Sindicato por e-mail, para que possamos inserir na matéria?

  3. MARCELO DE SA disse:

    NÃO entendo em que os táxis irão atrapalhar os ônibus! Pelo que vemos no trânsito normal , são ônibus que param em fila dupla, tripla, fecham as ruas, avançam si ais e outras mazelas. Qto aos taxistas, quem descumprir as regras, que respondam na forma da lei ! Valeu Prefeito, depois da Linha Amarela, chegou a vez de liberar as pessoas no BRT !

Deixe uma resposta