Marcopolo define férias coletivas de fim de ano

Ônibus da Marcopolo (Foto Meramente Ilustrativa)

Unidades param em 28 de dezembro e retornam entre 07 e 18 de janeiro

ADAMO BAZANI

A fabricante de carrocerias de ônibus Marcopolo definiu as férias coletivas de fim de ano, na passagem de 2020 para 2021.

Todas as unidades, tanto no Rio Grande do Sul como no Espírito Santo, param no dia 28 de dezembro.

O retorno vai ser escalonado e vai também depender da demanda de pedidos.

As unidades Ana Rech e Neobus, em, Caxias do Sul (RS), devem voltar a operar a partir de 07 de janeiro, mas dependendo do número de encomendas, alguns trabalhadores só devem assumir em 18 de janeiro.

Já a fábrica especializada em ônibus urbanos e escolares em São Mateus (ES) só deve voltar ao trabalho no dia 18 de janeiro, como informou a Marcopolo em nota ao Diário do Transporte.

“A Marcopolo iniciará as férias coletivas da companhia em 28 de dezembro, com datas de retorno específicas para cada unidade. As unidades Ana Rech e San Marino, em Caxias do Sul (RS), retomam as atividades em 7 de janeiro de 2021. Em função da programação de demanda e do mix de produtos, alguns colaboradores voltarão ao trabalho no dia 18 de janeiro.  Já os colaboradores da fábrica de São Mateus (ES) voltarão ao trabalho em 18 de janeiro.”

Na virada de 2019 para 2020, as unidades de Caxias do Sul concederam dez dias de férias coletivas para os trabalhadores e ainda não se tinha conhecimento da Covid-19 no Brasil.

Como as demais empresas do setor de produção de veículos de transportes coletivos, a Marcopolo sentiu os efeitos da crise econômica causada pela pandemia, mas já sinaliza recuperação com o terceiro trimestre deste ano registrando crescimento de 46,6% em relação ao segundo semestre. Nos nove primeiros meses deste ano, a receita operacional líquida registrou queda de 18,2% em relação ao mesmo período de 2019.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/11/03/marcopolo-registra-queda-de-lucro-e-receita-e-custos-com-rescisoes-influenciam-resultados-no-3o-trimestre/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta