CPTM abre licitação para implantar trilhos e rede área na futura estação João Dias da linha 9

Canteiro de obras da futura estação João Dias. Foto: Secretaria dos Transportes Metropolitanos

Construção da parada é de responsabilidade da iniciativa privada, mas estes equipamentos de operação são de atribuições da estatal

ADAMO BAZANI

A CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos abriu nesta terça-feira, 04 de novembro de 2020, licitação para escolher uma empresa ou consórcio que vai colocar os trilhos e equipamentos (via permanente) e a rede aérea de alimentação das composições na futura estação João Dias da linha 9-Esmeralda.

As obras são de responsabilidade da iniciativa privada em parceria com a estatal.

A Brookfield Properties deve investir R$ 60 milhões na estação que fica em frente de um dos maiores empreendimentos imobiliários da empresa.

Neste caso da rede aérea e trilhos, que são equipamentos operacionais conectados fisicamente à infraestrutura já existente da linha, a responsabilidade é da estatal.

A sessão de entrega das propostas foi marcada para o dia 27 de novembro e a CPTM promete divulgar o edital na íntegra ainda nesta quarta-feira (04).

Pelo local, devem passar diariamente cerca de 10,7 mil pessoas.

A estação ficará localizada perto do número 17.001 da Av. das Nações Unidas e entre as estações Granja Julieta e Santo Amaro, e a previsão de entrega é para 2022.

Como mostrou o Diário do Transporte, a primeira fase da obra foi iniciada em 01º de junho de 2020.

É a primeira estação da CPTM construída pela iniciativa privada.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/06/02/estacao-joao-dias-da-cptm-tem-obras-iniciadas/

Pelo projeto executivo, a estação terá uma entrada dentro do empreendimento da Brookfield Properties (onde possui duas torres corporativas) e uma entrada principal na pista local da Marginal Pinheiros. A nova estação contará com edifício principal, passarela de acesso à plataforma central e terá escadas rolantes, fixas e elevadores, garantindo acessibilidade a todos.

O procedimento foi necessário diante da oferta para a CPTM de doação da Brookfield Properties, investidora e gestora global de ativos imobiliários da Brookfield. A empresa ofereceu os direitos sobre propriedade de unidade autônoma em condomínio do empreendimento imobiliário, com torres residenciais, que possui ao lado da área correspondente à futura estação.

A Brookfield faz a doação com propósito específico de implantar a estação João Dias, o que a execução das obras e o projeto “contemplando o edifício de acesso, a plataforma de embarque e desembarque e a passarela de acesso, sobre a Avenida das Nações Unidas, que interligará a estação à plataforma de embarque, além da infraestrutura ferroviária da Linha 9 – Esmeralda, que inclui realocação temporária da rede aérea e sinalização ferroviária”.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta