Doria anuncia investimentos de R$ 6 bi em ferrovias pela RUMO Logística

Trem da RUMO

Entre as intervenções estão duplicação, reativação de trechos inativados, modernização de pátios e investimentos nas vias. Como havia mostrado o Diário do Transporte, o Ministério da Infraestrutura aprovou o enquadramento no REIDI para o setor de transportes – Ferrovia, do projeto proposto pela Rumo Malha Paulista S/A.

ADAMO BAZANI/WILLIAN MOREIRA

Colaborou Alexandre Pelegi

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou em entrevista coletiva no início da tarde desta segunda-feira, 19 de agosto de 2020, investimentos de R$ 6 bilhões na malha ferroviária do Estado.

Os recursos serão da empresa Rumo Logística e foram inseridos, segundo Doria, no programa de retomada econômica 2021/2022, que foi anunciado na semana passada com boa parte das obras e investimentos que já tinham sido apresentados pelo governo em ocasiões anteriores.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/10/16/doria-lanca-pacote-de-retomada-com-19-projetos-de-concessoes-incluindo-transportes/

Entre as intervenções anunciadas pela RUMO nesta segunda-feira, estão duplicação, reativação de trechos inativados, modernização de pátios e investimentos nas vias.

Segundo o anúncio, 72 municípios devem ser beneficiados, como Campinas, Catanduva, Cubatão, Limeira, São Carlos, São José do Rio Preto e Votuporanga, “melhorando vida de cinco milhões de pessoas”.

Entre os ramais a serem reativados, segundo nota do governo do Estado, estão Colômbia-Pradópolis (185,6 km) e Panorama-Bauru (369,1 km), que cortam o estado em direção ao Porto de Santos. No primeiro caso, o ramal passa por entroncamentos logísticos em Bebedouro e Barretos; no segundo, atravessa cidades como Bauru e Dracena.

A estimativa é que os investimentos gerem 134 mil empregos.

“Esta ação solidifica a posição do Estado de São Paulo como principal corredor de exportação do agronegócio” – disse Doria

Na mesma coletiva, o presidente da RUMO Logística, João Alberto Abreu, prometeu velocidade média nas vias de carga de 60 km/h e ampliação da capacidade 35 milhões de toneladas por ano para 75 milhões de tonelada.

Além de produtos da região do Mato Grosso, haverá entradas de bens advindos de Goiás e região.

O executivo destacou a implantação de anéis ferroviários para reduzir o impacto do transporte de cargas nos ramais de passageiros.

O benefício ambiental também foi citado por Abreu.

Na apresentação, foi exibida uma compactação entre caminhão e trem.

Um caminhão graneleiro transporta 28 toneladas de carga e um vagão graneleiro, 100 toneladas.

Assim, um trem com 100 vagões leva 10 mil toneladas de carga, o equivalente a 357 caminhões.

Nesta comparação, enquanto que um trem emite 15,82 gramas de CO2, o caminhão gera 100 gramas.

Como havia mostrado o Diário do Transporte, a Secretaria de Fomento, Planejamento e Parcerias do Ministério da Infraestrutura aprovou em 01º de outubro de 2020, o enquadramento, para fins de habilitação ao Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura (REIDI) no setor de transportes – Ferrovia, do projeto proposto pela Rumo Malha Paulista S/A.

https://diariodotransporte.com.br/2020/10/01/governo-federal-autoriza-investimentos-de-ate-r-56-bilhoes-para-a-rumo-malha-paulista-s-a/

Com estimativa de investimentos de R$ 5,6 bilhões (R$ 5.578.455.622,00) o Projeto na área de infraestrutura de transporte ferroviário, denominado “Investimentos com Prazo Determinado da Rumo Malha Paulista”, contempla os seguintes serviços e obras:

. – Ampliação de 30 pátios de cruzamento;

– Implantação de 5 novos pátios de cruzamento;

– Duplicação de 11 trechos ferroviários;

– Modernização da via permanente da linha tronco;

– Modernização da via permanente dos ramais;

– Investimentos em sistemas ferroviários na linha tronco;

– Aquisição de equipamentos de via; e

– Minimização de conflitos urbanos.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Colaborou Alexandre Pelegi

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Diego disse:

    Muito bom esse investimento, poderia olhar pelo trem passageiro e ressuscita essa maravilha de transporte iria reduzir muita o trânsito das rodovias gerando mais economia ,empregos e também revivendo os bom tempos dos trens passageiros

  2. Olavo Leal disse:

    A antiga FEPASA tinha vários horários de trens de passageiros de SP para o Interior, chegando até as barrancas do Rio Paraná – Presidente Epitácio, Panorama e Sta.Fé do Sul – e do Rio Grande – Colômbia e Igarapava (indo até Araguari). A Noroeste ligava Bauru a Três Lagoas, na linha que ia até Corumbá.
    Não seria o caso de se pensar em reativar essas linhas, para amenizar o fluxo de veículos nas rodovias? Ou mesmo como opção para quem preferisse viajar de trem? Será que afetaria tanto o tráfego de cargas?
    E também não seria o caso de se padronizar as bitolas em 1,60m, inicialmente com a colocação do 3.o trilho?

  3. Helen disse:

    Engraçado ferrovia e federal não estadual que e se Doriana enfiando bico no meio vamos acordar gente

  4. Helen disse:

    Ele tá querendo ser presidente, vamos acordar aonde ja se viu tirar ele do poder não merece no voto

  5. Gabriel disse:

    E a região de Sorocaba?

  6. Paulo c da silva disse:

    Puxa o governador não diz se vai voltar trens de passageiros igual o novo trem da Vale, que vai de Belo Horizonte a Vitória es aqui no estado de São Paulo seria uma boa pois diminuiria muitos acidentes nas Rodovias

  7. Cleber Do Nascimento Pereira disse:

    O prefeito de Santos fazendo marketing político com obras privadas ,agora Dória na msm linha falando do investimento da RUMO.
    ESTES 6 BI. NADA tem a ver com o estado.

  8. JOSÉ LUIZ VILLAR COEDO disse:

    E então… quando teremos Trens de Passageiros como antigamente … para a Região do Vale do Paraíba – SP (Aparecida, São José dos Campos e etc. …) e Rio e Janeiro (Capital e Região Metropolitana RJ) ?? Será que o TIC contempla essa VOLTA além de ir até Campinas ou vai ficar a cargo da RUMO…Tipo … uma parceria?! Seria tão bom ! Chega de depender sdasomente de Empresas de Ônibus Rodoviários em geral e de CARONAS, EXCURSÕES E ROMARIAS!

  9. Rinaldo disse:

    Dória coisa nenhuma. Isto foi adiantamento de outorga entre a União é o consórcio Rumo/Cosan

    1. Marcio Roberto disse:

      Rinaldo, Parabéns! É isso ai, Dória falastrão.

  10. Marcio Roberto disse:

    O INVESTIMENTO DESSA OBRA É DO GOVERNO FEDERAL (MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA- MINFRA), DÓRIA ESTÁ TENTANDO SOLAPAR NO TAPETÃO COMO SE DELE FOSSE.

    1. diariodotransporte disse:

      186.244…

  11. Nadia Suzane disse:

    O INVESTIMENTO DESSA OBRA É DO GOVERNO FEDERAL (MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA- MINFRA), DÓRIA ESTÁ TENTANDO SOLAPAR NO TAPETÃO COMO SE DELE FOSSE.

    1. diariodotransporte disse:

      … 176

  12. O mesmo de sempre disse:

    Esse Doriana quer faturar em cima do projeto e execução do Governo Bolsonaro que está construindo a Ferrovia Norte Sul que ligará o Porto de Itaqui, no Maranhão, e irá até o Porto de Santos. A outorga da concessão para a empresa Rumo, que pertence ao Grupo COSAN, do empresário RUBENS OMETTO SILVEIRA MELLO, vem sendo executado há mais de 10 meses, sob a supervisão do DNIT, do Super Ministro Tarcisio, e que agora o esse governador ditador quer se apoderar dos efeitos do que ele é incapaz de projetar. Votei nesse cara, e nunca mais vou votar. Xô Doria !

  13. Moacyr Moreira disse:

    E na região sudeste que está abandonada como vai ficar linha que liga a região sul?

  14. ricardo silva disse:

    João dória o que ?! isso ai n tem um dedo desse safado, é tudo conquista do governo federal E o texto deixa bem claro isso ao falar do REIDI, é só ler !!!

Deixe uma resposta