Ônibus do MetrôRio terão integração e começam a aceitar pagamento por aproximação a partir de quinta (15)

Publicado em: 14 de outubro de 2020

MNS é uma extensão do metrô que é realizada por meio das linhas de ônibus nas estações Botafogo e Antero de Quental, no Leblon, com destino à Gávea. Foto: Divulgação / Visa.

Tarifa será cobrada somente na primeira passagem, no momento do embarque nos ônibus ou no acesso às estações do metrô

JESSICA MARQUES

Os ônibus do MetrôRio, sistema metroviário do Rio de Janeiro, terão integração e começam a aceitar pagamento por aproximação a partir desta quinta-feira, 15 de outubro de 2020.

Os passageiros poderão efetuar o pagamento da passagem diretamente nos validadores dos ônibus do MNS (Metrô na Superfície), usando a tecnologia de pagamento por aproximação. A mudança será realizada em parceria com a Visa.

O MNS é uma extensão do metrô que é realizada por meio das linhas de ônibus nas estações Botafogo e Antero de Quental, no Leblon, com destino à Gávea.

De acordo com a empresa, o recurso está presente em cartões de débito, pré-pago e crédito ou dispositivos habilitados, como celulares, relógios e pulseiras. Assim, a tecnologia descarta a necessidade de compra do bilhete físico.

Para a integração entrar em vigor, o passageiro poderá completar a viagem em um intervalo de até duas horas sem uma nova cobrança. Antes, o uso do sistema com uma tarifa estava restrito apenas às 41 estações das três linhas do metrô carioca.

“Com essa implantação, em parceria com a Visa, nasce o primeiro projeto de integração tarifária que aceita pagamentos por aproximação na América Latina, já que a tarifa será cobrada somente na primeira passagem, no momento do embarque nos ônibus ou no acesso às estações do metrô”, informou a Visa, em nota.

A Visa informa ainda que a ação tem como objetivo desestimular o uso de dinheiro em espécie e reduzir filas, além de estar alinhada com as medidas que podem ajudar a prevenir a disseminação do novo coronavírus.

BALANÇO

De acordo com a Visa, desde abril de 2019, quando o MetrôRio passou a oferecer aos cariocas e turistas a possibilidade de pagamento por aproximação direto nas catracas, já foram feitas mais de um milhão de transações NFC no sistema. A maior parte, 63%, foi feita por meio de cartões.

Por sua vez, os pagamentos feitos por outros dispositivos habilitados como celulares, relógios e pulseiras, por exemplo, foram responsáveis pelos outros 37% do total.

Em agosto deste ano, a SuperVia, concessionária responsável pela operação do sistema de trens urbanos no Estado do Rio de Janeiro, passou a aceitar cartões da bandeira Visa que possuem o sistema por aproximação como forma de pagamento.

Relembre: SuperVia passa a aceitar pagamentos com cartões Visa por aproximação

COMO USAR

Confira abaixo as instruções divulgadas pela Visa para o uso da tecnologia:

Para usar o pagamento por aproximação, basta aproximar do validador da catraca o cartão de crédito, débito ou pré-pago ou o dispositivo móvel habilitados com a tecnologia NFC. No primeiro embarque, o passageiro verá no visor do validador o valor correspondente à tarifa cheia do metrô.

Ao continuar a viagem da estação para o MNS ou vice-versa, ele aproximará seu cartão ou dispositivo na catraca seguinte e verá novamente o valor, porém somente uma tarifa será lançada pelo MetrôRio em sua fatura.

O recurso permite economia de tempo para o cliente e maior fluidez no embarque. A cobrança da tarifa será debitada diretamente na fatura ou na conta corrente, sem custo adicional ou taxas. Os clientes também podem usar seus cartões Visa em carteiras digitais como Apple Pay, Google Pay e Samsung Pay, para pagar sua passagem por aproximação.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta