SPTrans informa que Bilhete Único do Estudante já pode ser retirado nos terminais municipais

Publicado em: 7 de outubro de 2020

Os estudantes que já pagaram o valor da renovação do Bilhete Único em 2020 não precisam pagar novamente. Foto: Adamo Bazani.

Cartão também pode ser recebido em casa, conforme já noticiado pelo Diário do Transporte

JESSICA MARQUES

A SPTrans informou, em nota, que os estudantes da capital paulista que pagaram pelo Bilhete Único do Estudante em 2020 e que, em virtude da pandemia e suspensão das aulas, ainda não receberam o cartão, já podem retirá-lo no terminal mais próximo de onde residem.

As cotas de gratuidade e meia-tarifa serão liberadas após a instituição de ensino informar à SPTrans quais alunos terão o retorno das aulas presenciais. Os estudantes que já pagaram o valor da renovação do Bilhete Único em 2020 não precisam pagar novamente.

Para a retirada, é preciso levar um documento original com foto. “Nos casos de terceiros, este deverá apresentar uma declaração escrita de próprio punho pelo titular do cartão autorizando a fazer a retirada, munidos dos documentos originais ou cópia autenticada. E se for menor de idade, pai, mãe ou responsável legal poderá retirar o cartão mediante apresentação do documento do aluno e do responsável. Os endereços dos terminais podem ser consultados em http://www.sptrans.com.br/terminais/“, orientou a SPTrans, em nota.

“Para ter acesso às cotas do Bilhete Único Estudante, os alunos devem verificar se a instituição de ensino já encaminhou os dados relativos ao retorno das atividades presenciais e a confirmação de rematrícula para o segundo semestre. Para realizar a consulta, basta inserir o número do RG ou o número do CPF do titular do cartão no link http://www.sptrans.com.br/estudante/“, detalhou também.

O cartão também pode ser recebido em casa, conforme já noticiado pelo Diário do Transporte.

Relembre: Bilhete Único do Estudante da SPTrans já pode ser solicitado novamente podendo ser recebido em casa

As gratuidades e as meia-tarifas estavam suspensas desde 23 de março deste ano porque as aulas foram interrompidas em razão da pandemia de Covid-19.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta