Diário no Sul

Cascavel pode começar a semana com paralisação no transporte coletivo

Ônibus do serviço urbano de Cascavel

Trabalhadores aprovaram indicativo de greve no dia 24 de setembro

ALEXANDRE PELEGI

Os moradores de Cascavel, no Paraná, poderão começar a próxima semana com paralisação no transporte coletivo.

Como mostrou o Diário do Transporte, o Sinttracovel (Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Coletivo Urbano Fretamento Escolar Rural de Cascavel) realizou assembleia no dia 24 de setembro de 2020, quando a categoria aprovou indicativo de greve a partir de 05 de outubro, próxima segunda-feira.

Nessa sexta-feira, 02 de outubro, o presidente do Sinttracovel, Nelson de Borba, confirmou que as duas empresas da cidade não se manifestaram, apesar de notificadas, o que mantém a decisão da greve.

A categoria deu prazo até o dia 1º de outubro para que as duas empresas – Capital e Pioneira – enviassem propostas, o que não aconteceu.

A Transitar (Autarquia de Mobilidade, Trânsito e Cidadania) informou que a Divisão de Transporte está trabalhando na elaboração das linhas prioritárias com base no volume de veículos que serão liberados pelos grevistas.

Segundo nota da prefeitura, a greve é uma “ação oportunista de partidos de apoio aos movimentos grevistas em período eleitoral e que não há informações de salários atrasados ou outras perdas em que caiba alguma ação além das que já foram tomadas”.

A categoria pede que sejam concluídas as negociações do Acordo Coletivo referente ainda à data-base de 2019.

Como mostrou o Diário do Transporte, em março os motoristas cruzaram os braços, mas no dia 17 daquele mês, o sindicato, que representa os trabalhadores da categoria, decidiu suspender a mobilização em função da necessidade de prevenção do contágio do novo coronavírus.

Na ocasião, os trabalhadores pediam reajuste de 33% no Vale-Alimentação, que foi negado pelas empresas que operam na cidade e correção dos índices inflacionários.

Relembre: Sindicato suspende greve do transporte coletivo em Cascavel

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta