Articulados do BRT Rio têm invasão e calote de banhistas na volta da praia

Publicado em: 14 de setembro de 2020

Incêndio na estação Arroio Pavuna, Foto: BRT Rio

Invasão fez parte de uma série de ocorrências negativas nesse fim de semana, como o incêndio na estação Arroio Pavuna e o furto de cabos na estação Aeroporto Jacarepaguá

ALEXANDRE PELEGI

Com o forte calor que tem predominado em grande parte do país, as praias do Rio de Janeiro receberam muitos cariocas neste fim de semana.

Na volta da praia, no entanto, muitos deles provocaram cenas de confusão nos articulados e estações do BRT Rio.

Conforme comunicado do Consórcio que administra o sistema de transporte coletivo, jovens invadiram os ônibus que paravam nos semáforos da região do Recreio dos Bandeirantes e deram calotes nas estações Gilka Machado e Recreio Shopping, situadas no corredor Transoeste.

Para completar o fim de semana tumultuado para o sistema BRT, na manhã desse domingo, 13 de setembro de 2020, um incêndio destruiu completamente a estação Arroio Pavuna, no corredor Transcarioca. Relembre: Incêndio destrói estação Arroio Pavuna do BRT Rio

O incêndio teria sido provocado por um grupo de pessoas que queimou o forro da estação para furtar a fiação. Os cabos externos de energia também foram levados.

A Arroio Pavuna é uma das 35 estações que estão fechadas devido a vandalismo e furtos de equipamentos. Desde abril, cerca de 100 estações foram alvo de vândalos e bandidos. Desde abril, cerca de 100 estações foram alvo de vândalos e bandidos.

Já na estação Aeroporto Jacarepaguá, também localizada no corredor Transcarioca, bandidos furtaram cabos de alimentação dos circuitos das portas. A estação continua em funcionamento.

O BRTRio, ainda segundo o comunicado, afirma que apesar das ocorrências negativas, continua investindo na recuperação de estações.

Nos últimos meses o BRT Rio iniciou um cronograma de reforma e melhorias de estações. Ao todo, 18 estações já passaram por intervenções nos últimos meses. As obras incluem o fechamento do acesso ao forro e à cobertura, pintura, nova rede elétrica, reforço na iluminação e sinalização. A nova estrutura que vem sendo utilizada na revitalização impede que ambulantes e moradores de rua guardem objetos na parte superior da estação, além de proteger o cabeamento elétrico. A iluminação também é reforçada com mais refletores”.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Pq a prefeitura nao contrata empresa de segurança e coloca em todas as estacoes. ela so visa o lucro si vcs fizerem uma reportagem nas estacoes vila militar e magalhaes bastos vcs vao ver a zona q é.muito calote inclusive na super via.na estacao magalhaes bastos tem um buraco na parede pra nao pagar o trem.

Deixe uma resposta