Itajaí marca audiência pública para edital de licitação do transporte municipal

Publicado em: 9 de setembro de 2020

Empresa Transpiedade, antiga operadora, não renovou contrato com a prefeitura. Foto: Leandro Machado de Castro

Prefeitura da cidade litorânea do centro norte de Santa Catarina não renovou contrato emergencial com a Transpiedade, que operava na cidade desde agosto de 2017

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Itajaí, cidade litorânea do centro norte de Santa Catarina, publicou na edição do Diário Oficial da União desta quarta-feira, 09 de setembro de 2020, Aviso de Audiência Pública Online para a apresentação do edital do processo licitatório que definirá a nova concessionária do serviço de transporte público coletivo no município.

A sessão online da Audiência Pública terá início às 14h00min do dia 23 de setembro, através do link “http://transportecoletivo.itajai.sc.gov.br”.

Na semana passada, a prefeitura da cidade catarinense havia já publicado a Justificativa para Concessão da Prestação e Exploração do Serviço de Transporte Público Coletivo de Passageiros no Município. Relembre: Itajaí (SC) publica justificativa para concessão do transporte público municipal

 



Como mostrou o Diário do Transporte, no início de agosto deste ano a empresa de transporte público que atuava na cidade, a Transpiedade, não renovou o contrato emergencial com a prefeitura, que venceu neste mês de julho.

A Transpiedade operava na cidade desde agosto de 2017 de forma precária, com contratos emergenciais.

Na Justificativa, a prefeitura da cidade catarinense avisa que o objeto da licitação se dará pela operação do Sistema de Transporte Público Coletivo de Passageiros em ônibus – STPC/Itajaí, realizado pela oferta de viagens na área operacional, abrangendo o serviço regular convencional, diferenciado e, eventualmente, experimental.

Ainda segundo a publicação, a operação do STPC/Itajaí compreende também a administração, manutenção e conservação dos terminais de integração e rodoviário e postos de atendimento; a atividade de venda de bilhetes nos terminais de integração e rodoviário; o serviço de atendimento presencial aos usuários nos postos de atendimento; e os serviços de tecnologia e gestão de informação aplicados à gestão da frota e compartilhamento de informações com os usuários e o poder Concedente.

A concessão terá prazo de 20 anos, sem possibilidade de renovação.

HISTÓRICO

A Transpiedade, empresa paranaense, substituiu a Coletivo Itajaí, de Santa Catarina, após a prefeitura, em abril de 2017, decretar situação de emergência no transporte coletivo municipal. A concessionária que operava o sistema alegava estar mergulhada numa grave crise financeira, e já informava não ter mais interesse em seguir mantendo os serviços.

A secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação de Itajaí confirmou que a não renovação do contrato com a Transpiedade se deu em virtude da paralisação no serviço de transporte público por conta da pandemia.

O Estado de Santa Catarina tem mantido sérias restrições ao transporte municipal desde o início da situação de calamidade pública em decorrência da pandemia de Covid-19.

No dia 31 de julho da 2020, como mostrou o Diário do Transporte, o Governador Carlos Moisés anunciou a ampliação das medidas de isolamento social para mais três regiões de saúde do Estado: Alto Uruguai, Alto Vale do Itajaí e Planalto Norte. Relembre: Santa Catarina suspende transporte coletivo municipal e intermunicipal por sete dias em três regiões do Estado

O novo decreto suspendeu o transporte coletivo urbano municipal e intermunicipal de passageiros por sete dias a partir desta segunda-feira, dia 3 de agosto, nestas regiões. A cidade de Itajaí estava inserida na lista de proibição.

A prefeitura espera lançar o novo edital para o transporte público nas próximas semanas, caso haja liberação pelo Tribunal de Contas do Estado.

Caso haja segurança para retomar o transporte público na cidade antes do novo processo de licitação, um novo contrato emergencial poderá ser feito.

No dia 28 de agosto, Itajaí anunciou a retomada do transporte de ônibus coletivo municipal, intermunicipal e interestadual de passageiros na cidade, atendendo às regras do Governo do Estado. A autorização foi definida pelo Decreto Municipal n° 11.988/2020.

Com o rompimento de contrato emergencial com a Transpiedade, a prefeitura está com dificuldades para garantir o retorno dos serviços.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta