OPINIÃO: Protocolo Transporte Seguro

Publicado em: 29 de agosto de 2020

Empresas devem mostrar ao passageiro suas ações

Roberto Sganzerla

A pandemia causada pela covid-19 foi algo sem precedentes, portanto não tínhamos um manual de comunicação aplicado a mobilidade urbana, para tempos como estes, isto requereu a criação de uma estratégia totalmente nova de Marketing de Crise, composta por estratégias de comunicação efetivas capazes de conter a preocupação do público e, ao mesmo tempo, informar os cidadãos quanto a prevenção e cuidados.

Algumas destas recomendações contendo “o que” e “como” se comunicar com os clientes e usuários de transporte público e colaboradores do setor durante a pandemia, foram descritas em dois artigos que escrevi e que foram publicados no Diário do Transporte:

Comunicação Estratégica – Nunca foi tão importante https://diariodotransporte.com.br/?s=Comunica%C3%A7%C3%A3o+Estrat%C3%A9gica+%E2%80%93+Nunca+foi+t%C3%A3o+importante+

Comunicação Estratégica, Retorno das atividades econômicas, o novo normal

https://diariodotransporte.com.br/?s=Comunica%C3%A7%C3%A3o+Estrat%C3%A9gica%2C+Retorno+das+atividades+econ%C3%B4micas%2C+o+novo+normal

#TransporteSeguro

A grande imprensa e alguns órgãos de controle tem se manifestado publicamente de maneira irresponsável, afirmando que o transporte coletivo é um local de grande risco de contagio, sendo que não há nenhuma evidencia científica que comprove tais afirmações. A grande maioria das empresas de transporte coletivo por ônibus tem adotado medidas de segurança, a semelhança de outros setores como shopping centers, supermercados, restaurantes etc..

Portanto o transporte público sendo operado com “protocolos”, e os passageiros fazendo a sua parte na prevenção, pode sim ser um meio seguro para a mobilidade urbana.

Temos diversos estudos, pesquisas e trabalhos internacionais, como também bons textos já produzidos no Brasil, que mostram que o transporte coletivo pode ser um meio seguro, por mais que alguns jornalistas não queiram!

Estudo da ATP mostra que transporte público é seguro e tem risco menor de contágio, WILLIAN MOREIRA, Diário do Transporte, 17 de junho de 2020;

Andar de Ônibus é arriscado? Ele pode ser mais seguro do que você pensa! PAULO GUIMARÃES, Diário do Transporte, 03 de agosto de 2020;

 Tentando afastar o medo do ônibus, ROBERTA SOARES, Jornal do Comercio, Recife 04 de agosto de 2020;

 Transcol: a repercussão do coronavírus no transporte coletivo, MURILO LARA, A Gazeta, Vitória 14 de agosto 2020.

Menos de 1% dos funcionários das empresas de ônibus contraíram a covid-19, site da  ATP, 20 de agosto de 2020;

Reconquista da confiança do cliente

 Um estudo desenvolvido pela Marcopolo e a Universidade de Caxias do Sul/RS, constatou que o volume de ar por pessoa dentro de um ônibus chega a ser 63% superior do que o exigido pela ABNT para renovação de ar em estabelecimentos comerciais como shopping certes, bancos, supermercados, academias, aeroportos entre outros.

Mas os shoppings centers, por exemplo, conseguiram reabrir em muitas cidades antes até do que os parques públicos ao ar livre, por que preparam um Protocolo de Segurança, com um conjunto de medidas consistente e foram eficazes em apresenta-las as autoridades locais e a população.

O Setor de Transporte precisa fazer o mesmo, comunicar-se melhor com a cidade e com as autoridades, e mostrar que ele também adotou um conjunto de medidas de segurança na prevenção da covid-19, e assim começar a reconquistar a confiança do cliente e a recuperação gradual da demanda.

Protocolo Transporte Seguro

O primeiro passo é elencar as medidas de segurança que já estão sendo realizadas diariamente na operação, e coloca-las em forma de “protocolo”, para dar consistência e musculatura ao conjunto de ações, depois preparar uma campanha e comunica-la de maneira efetiva, onde a elaboração de um vídeo, neste caso, é o mais indicado como veremos a seguir em alguns cases.

Em outros países onde a retomada da mobilidade no transporte público já está ocorrendo, os operadores que implementaram protocolos de segurança, já estão sendo certificados como espaço seguro contra contágio de covid-19, como é o caso da TMB – Transportes Metropolitanos de Barcelona, por exemplo.

Exemplos de Associações, Empresas e Entidades que já estão trabalhando na divulgação do Protocolo Transporte Seguro em suas cidades:

A ATP – Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre, foi uma das primeiras a lançar o Protocolo Embarque Seguro, com apoio da Prefeitura e do Órgão Gestor EPTC. Foi feito uma Live com os jornalistas da cidade, onde foram apresentadas as 14 medidas do Protocolo Embarque Seguro, e elaborado um vídeo que está sendo veiculado pelas redes sociais da Entidade bem como do Órgão Gestor.

O Vídeo conta com a participação do jornalista André Haar, como ancora do filme, apresentado de modo bem estruturado cada uma das 14 medidas, e tem duração de 2:37”.

A BR7 Mobilidade que opera na cidade de São Bernardo do Campo – SP apresenta seu Protocolo de forma bem didática e com uma boa voz narrando as 14 medidas de segurança, acompanhado de excelentes imagens da cidade, da garagem e da operação.

 

A Guarupass – Associação das Empresas de Transporte de Guarulhos – SP elaborou um Protocolo com 11 medidas de segurança. O Vídeo traz uma abordagem humanizada, dando foco aos clientes, e apresenta cada uma das medidas de segurança de uma forma leve através de uma voz feminina na narração. A Prefeitura de Guarulhos assina o filme junto com a Guarupass e o Prefeito Guti, foi um dos primeiros Prefeitos a postar um vídeo sobre o Protocolo Transporte Seguro em suas redes sociais, bem como nos da Prefeitura. Duração 3:54”

 

A Noiva do Mar Mobilidade, que opera na cidade de Rio Grande – RS, apresenta o seu Protocolo Transporte Seguro com 16 medidas de segurança, com boas imagens aéreas dos ônibus, da garagem e da operação na cidade.

Mudar a percepção das pessoas em relação ao grau do risco de contágio no interior dos coletivos urbanos e do transporte em geral, não será uma tarefa fácil, mas o quanto antes os clientes souberem que foi desenvolvido um protocolo de segurança com uma série de medidas que atendem as boas práticas e recomendações das autoridades de saúde para a prevenção da COVID 19, e que estas medidas estão sendo aplicadas diariamente na operação do Transporte Coletivo da cidade, a confiança no sistema voltará a ser restabelecida e consequentemente a recuperação gradual da demanda.

A mensagem de ordem é: estamos preparados para receber você com segurança.

 Comunicação Estratégica – Nunca foi tão importante https://diariodotransporte.com.br/?s=Comunica%C3%A7%C3%A3o+Estrat%C3%A9gica+%E2%80%93+Nunca+foi+t%C3%A3o+importante+

Comunicação Estratégica, Retorno das atividades econômicas, o novo normal

https://diariodotransporte.com.br/?s=Comunica%C3%A7%C3%A3o+Estrat%C3%A9gica%2C+Retorno+das+atividades+econ%C3%B4micas%2C+o+novo+normal

Estudo da ATP mostra que transporte público é seguro e tem risco menor de contágio, WILLIAN MOREIRA, Diário do Transporte, 17 de junho de 2020; https://diariodotransporte.com.br/2020/06/17/coronavirus-estudo-da-atp-mostra-que-transporte-publico-e-seguro-e-tem-risco-menor-de-contagio/

Andar de Ônibus é arriscado? Ele pode ser mais seguro do que você pensa! PAULO GUIMARÃES, Diário do Transporte, 03 de agosto de 2020; https://diariodotransporte.com.br/2020/08/03/opiniao-andar-de-onibus-e-arriscado-ele-pode-ser-mais-seguro-do-que-voce-pensa/

 Tentando afastar o medo do ônibus, ROBERTA SOARES, Jornal do Comercio, Recife 04 de agosto de 2020; https://jc.ne10.uol.com.br/colunas/mobilidade/2020/08/11958884-transporte-publico-nao-e-vetor-do-coronavirus—aponta-levantamento-da-urbana-pe.html
 
Transcol: a repercussão do coronavírus no transporte coletivo, MURILO LARA, A Gazeta, Vitória 14 de agosto 2020. https://www.agazeta.com.br/artigos/transcol-a-repercussao-do-coronavirus-no-transporte-coletivo-0820

Menos de 1% dos funcionários das empresas de ônibus contraíram a covid-19, site da  ATP, 20 de agosto de 2020; https://www.atppoa.com.br/2020/08/20/menos-de-1-dos-funcionarios-das-empresas-de-onibus-contrairam-a-covid-19/

Roberto Sganzerla

Especialista em Marketing de Transportes e Mobilidade Urbana

Mestrado em Liderança pela Andrews University – Berrien Springs, MI – USA

MBA em Gestão de Negócios e Liderança

Pós-Graduação em Marketing

Adendo: O Diário do Transporte mostrou nesta sexta-feira, 28 de agosto de 2020, que a quarta edição do inquérito sorológico da capital paulista, realizado continuadamente pela USP – Universidade de São Paulo e pela prefeitura, revelou que neste momento o risco de contágio pela Covid-19 é maior em residências com cinco ou mais moradores que no transporte público. A reportagem, no link abaixo, traz a apresentação oficial da prefeitura e a entrevista com o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido.

https://diariodotransporte.com.br/2020/08/28/risco-de-contagio-pela-covid-19-em-transporte-publico-e-menor-que-em-residencias-com-cinco-moradores-ou-mais-diz-inquerito-sorologico-da-capital-paulista/

As opiniões em artigos nem sempre representam necessariamente a oposição do site

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Santos Dumont disse:

    Concordamos com a opinião do especialista, em gênero, número e grau. A realidade do transporte seguro passa no entanto por três fatores que são o cerne do problema, a nosso ver:
    1- o medo das pessoas em ficar em ambientes fechados e serem obrigadas a segurar em partes internas dos ônibus para se locomoverem (lembremos que grande parte dos motoristas conduzem os veículos como se fossem carga a transportar);
    2- o senso comum que transporte público é um serviço ruim porquanto de alta lotação e sem vias expressas para aliviar o sofrimento’;
    3- pessoas não confiam em autoridades públicas para solução nem de transporte, nem de segurança, nem de saúde.
    Essa imagem só a mudamos com o tempo, por meio de ações como as sugeridas e demonstradas na matéria.
    PS. em especial, gostaríamos de ver os ônibus elétricos, com limitador de velocidade, operando em corredores expressos, com troca de marcha automática e sensores de lotação do espaço físico, e ambiente arejado – claro, cabine isolada para o condutor.

Deixe uma resposta