Coronavírus: Estudo da ATP mostra que transporte público é seguro e tem risco menor de contágio

Foto: Lucas Agra/Ônibus Brasil

Entidade realizou testes em funcionários do sistema de transporte por ônibus em Porto Alegre-RS e nenhum dos testados está infectado pela Covid-19

WILLIAN MOREIRA

A Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre (ATP) divulgou nesta terça-feira, 16 de junho de 2020, um estudo baseado em pesquisa com uma parcela de funcionários do transporte público em Porto Alegre no Rio Grande do Sul, e constatou que o transporte não é um meio potencial de transmissão do coronavírus, pelo contrário, mais seguro.

Segundo a ATP desde o início da pandemia em março, Porto Alegre já transportou 12,3 milhões pelas empresas privadas e em paralelo a isto foi aplicado o teste por IgG/IgM em 90 funcionários – 72% cobradores e 28% motoristas, o que representa 5% da tripulação ativa atualmente que é de 1.780 motoristas e cobradores destas empresas.

Para o engenheiro de transporte da ATP, Antônio Augusto Lovatto em nota divulgada para a imprensa, “diferente do que tem sido falado, isso nos mostra que o ônibus não é um lugar com alta propensão à contaminação. Acreditamos que algumas providências tomadas como a higienização constante e a ventilação do espaço, foram fundamentais para o resultado que obtivemos.”

A associação criou um documento chamando de “Protocolo de Embarque Seguro” que coloca em um só, campanhas e ações adotadas pelas empresas da região, e assim conquistar a confiança do passageiro na retomada do transporte e das atividades econômicas.

Dentre as ações no protocolo, está a higienização mais intensa dos veículos, campanhas de conscientização e orientação dos cuidados ao coronavírus, uso de máscaras, incentivo ao uso do Cartão TRI para evitar pagamento em dinheiro e disponibilização de álcool em gel dentro dos ônibus.

“Seguiremos com todas as medidas de prevenção e analisaremos qualquer necessidade de alteração em ações no decorrer dos próximos meses. Mesmo diante das dificuldades que as empresas de ônibus enfrentam, agravada com a pandemia, há um comprometimento em oferecer um transporte seguro e que atenda, da melhor forma possível, as necessidades dos nossos clientes”, conclui a presidente da ATP Tula Vardaramatos na mesma nota para os veículos de comunicação.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta