Metra moderniza desinfecção de ônibus, terminais, garagem e centro de controle do Corredor ABD

Publicado em: 29 de agosto de 2020

Parte da frota trará mensagens sobre a higienização nos veículos

Empresa ainda criou campanha para de busdoor para divulgar ação e dar mais segurança para passageiros

ADAMO BAZANI

A Metra, concessionária do Corredor Metropolitano ABD, que liga a capital paulista a municípios da região do ABC, informou que modernizou a higienização e a desinfecção dos ônibus e trólebus que opera.

De acordo com a empresa foram comprados a partir de abril novos equipamentos de nebulização dos veículos, tornando o procedimento mais eficaz.

O equipamento consegue gerar uma névoa proveniente de um produto especial e lança nanopartículas com capacidade de infiltrar em todo o ambiente, inclusive em áreas onde dificilmente uma limpeza convencional poderia alcançar.

O produto químico é capaz de eliminar bactérias e vírus, inclusive os encapsulados, como é o caso do novo coronavírus, causador da pandemia de Covid-19.

Os ônibus e trólebus são higienizados nos terminais, ao final de cada viagem, e também na garagem, segundo a Metra.

A concessionária também diz que realiza os procedimentos dentro da garagem; tanto em áreas de operação, manutenção e administrativas; terminais e CCO – Centro de Controle Operacional.

Nos departamentos internos, a desinfecção é feita todos os sábados.

Em 11 de junho de 2020, o Diário do Transporte mostrou que a empresa, além da nebulização com produtos especiais nos veículos, realiza a higienização do sistema de ar-condicionado com ozônio, mesmo método utilizado em hospitais.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/06/11/metra-adota-sistema-de-nebulizacao-e-limpeza-com-ozonio-para-higienizar-onibus-e-trolebus/

CAMPANHA:

A Metra inicia nesta semana uma campanha em busdoor (cartazes nas traseiras dos veículos).

As peças publicitárias trazem imagens dos veículos sendo higienizados com a nebulização.

Com isso, o intuito é tranquilizar os passageiros, mostrando que os ônibus e trólebus passam processos de desinfecção. Muitos dos usuários que não embarcam nos terminais acabam não sabendo que os veículos são submetidos a esta higienização intensificada contra a Covid-19.

Além disso, outro objetivo, segundo a empresa, é disseminar a cultura dos cuidados e prevenção em relação à doença para a qual ainda não há vacinas ou remédios que sejam consenso entre a comunidade médica.

O corredor ABD tem 45 km de extensão. O trecho principal liga São Mateus (zona Leste da capital paulista) ao Jabaquara (zona Sul) passando por Santo André, Mauá (Terminal Sonia Maria), São Bernardo do Campo e Diadema, com 33 km, e há um prolongamento de 12 km entre Diadema e a região do Brooklin, na zona Sul da capital. A demanda diária é de quase 300 mil passageiros em dias habituais, antes da pandemia.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta