Biometria facial nos ônibus de Porto Alegre reconhece passageiros mesmo com uso de máscara para evitar fraudes em gratuidades

Publicado em: 25 de agosto de 2020

Ônibus em Porto Alegre

Tecnologia foi ajustada para comparação entre a imagem gerada no validador com o passageiro usando a proteção e com foto do cadastro sem a máscara

ADAMO BAZANI

As empresas privadas de ônibus de Porto Alegre (RS) divulgaram nesta terça-feira, 25 de agosto de 2020, um balanço preliminar positivo do sistema de biometria facial que têm usado nas catracas e que pode detectar eventuais fraudes em gratuidades, mesmo com os passageiros utilizando máscara, uma necessidade durante a pandemia da Covid-19.

Como havia mostrado o Diário do Transporte, a tecnologia é da empresa ProData e trata-se de um novo motor biométrico que permite a comparação das fotos tiradas no momento do uso do cartão, quando passageiro está usando máscara,  com a foto do cadastro do sistema de transportes, tirada obviamente sem a máscara. A tecnologia também foi lançada em Belém. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/08/20/prodata-inova-com-biometria-facial-2-0-em-porto-alegre-e-belem/

Na nota desta terça-feira, 25, o engenheiro de transporte da ATP – Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre, Antônio Augusto Lovatto, afirmou que o nível de precisão verificado até o momento é praticamente o mesmo de quando o passageiro não utilizava máscara.

“Solicitamos uma solução para a Prodata, empresa responsável pela tecnologia da bilhetagem eletrônica, e eles aliaram, então, esse novo recurso, chamado motor biométrico, à biometria facial existente. Em uma análise preliminar, verificamos que os resultados têm sido positivos e que houve uma melhora na taxa de precisão de cada avaliação, semelhante a que tínhamos antes da pandemia, quando não ocorria o uso de máscara” – disse no comunicado à imprensa.

Segundo a associação das viações, a biometria facial é usada exclusivamente para evitar fraudes e destinada a passageiros isentos ou estudantes, que têm 50% de desconto na passagem.

A presidente da entidade empresarial, Tula Vardaramatos, afirmou que o ajuste tecnológico faz parte das novas necessidades de operação dos transportes geradas pela pandemia.

“Como a máscara é e deverá continuar sendo item obrigatório no nosso cotidiano, entendemos que é importante estarmos preparados para essa nova realidade” – disse na nota.

No mesmo comunicado, o secretário extraordinário de Mobilidade Urbana, Rodrigo Tortoriello, afirmou que novas tecnologias são indicadas neste momento.

É de extrema importância que a tecnologia presente nos ônibus de Porto Alegre siga as necessidades atuais. Nesse momento atípico, que tornamos obrigatório o uso de máscara, é essencial que a leitura biométrica consiga identificar usuários para evitar bloqueios indevidos.”

A bilhetagem eletrônica com biometria facial foi implantada no sistema em 2017.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta