Prefeitos do ABC só vão deixar escolas particulares reabrirem quando as públicas começarem a funcionar

Publicado em: 11 de agosto de 2020

Ônibus urbano em Santo André realiza embarque e desembarque de estudantes antes da pandemia. Alunos, professores e profissionais de educação chegam a responder por 30% da demanda dos transportes coletivos em algumas linhas. Foto: Adamo Bazani

Medida foi decidida em reunião do Consórcio Intermunicipal que reúne as sete cidades da região

ADAMO BAZANI

As escolas particulares do ABC Paulista só vão poder reabrir no mesmo dia em que as instituições da rede pública abrirem também.

A decisão foi tomada na manhã desta terça-feira, 11 de agosto de 2020, em uma reunião entre os prefeitos da região por meio do Consórcio Intermunicipal ABC.

De acordo com nota da entidade que reúne os chefes dos sete Executivos municipais, a medida ocorre para conter o avanço da Covid-19.

Segundo o comunicado, Santo André, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra só terão aulas novamente em 2021 e, São Bernardo, São Caetano e Diadema vão definir o que devem fazer até o dia 30 de setembro de acordo com a evolução da doença.

Veja a nota na íntegra:

Em assembleia do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, realizada nesta terça-feira (11/8), os prefeitos do Grande ABC deliberaram que a retomada das aulas na rede privada de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra somente se dará no momento em que ocorrer também o retorno das atividades da rede pública de ensino.

A decisão colegiada dos prefeitos segue orientação dos Grupos de Trabalho (GTs) Educação e Saúde da entidade regional, que reúnem representantes das pastas das sete cidades. O objetivo é garantir a saúde e a proteção da vida de crianças, famílias e profissionais da Educação.

Santo André, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra já determinaram que o retorno das aulas só ocorrerá em 2021. São Bernardo, São Caetano e Diadema seguirão avaliando a evolução dos seus índices epidemiológicos e as determinações do Governo do Estado para uma nova comunicação até 30 de setembro.

GOVERNO DO ESTADO:

Na última sexta-feira, 07 de agosto de 2020, o governador João Doria anunciou a prorrogação da previsão para a volta às aulas no Estado para 07 de outubro de 2020 nas cidades das regiões que ficarem 28 dias consecutivamente na fase amarela. A data prevista inicialmente era 08 de setembro.

O retorno deve ser com medidas de restrição, como ocupação limitada de escolas e dos transportes escolares.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/08/07/doria-muda-classificacao-de-cidades-no-plano-sao-paulo-e-prorroga-quarentena-ate-23-de-agosto/

TRANSPORTES:

As atividades escolares estão entre os segmentos que mais influenciam nos transportes, sejam públicos ou privados.

Além de vans e micro-ônibus escolares, os estudantes, professores e demais funcionários da educação utilizam o transporte urbano e metropolitano convencional e, em algumas linhas, podem representar em torno de 30% da demanda de passageiros.

Assim, a volta às aulas influencia diretamente na lotação dos ônibus, trens e metrô.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta