Prefeitura do Rio registra 237 irregularidades nos serviços de ônibus em fiscalização nesta semana

Publicado em: 1 de agosto de 2020

Foto: prefeitura do Rio de Janeiro / Divulgação

Fiscais atuaram em estações do BRT, pontos de linhas regulares e garagem

ALEXANDRE PELEGI

Em ação da Secretaria Municipal de Transportes da Prefeitura do Rio de Janeiro nesta semana, foram registradas 237 irregularidades nos serviços de ônibus. As autuações se transformaram em multas aos operadores.

DE acordo com comunicado da prefeitura, somente ao BRT foram registradas 113 multas nas fiscalizações nos terminais da Alvorada e Santa Cruz, e nas estações Mato Alto, Pingo D´água e Madureira, principalmente por lotação indevida e intervalo irregular.

Outras 45 autuações foram destinadas a linhas de ônibus convencionais por má conservação, circulação com número inferior de veículos e inoperância.

A equipe de fiscais atuou em diversos pontos da cidade, como terminais e estações do BRT de maior movimento, além de pontos de linhas regulares e garagem de ônibus.

Houve inspeção de linhas que receberam reclamações acerca de inoperância e intervalos acima do permitido entre os coletivos.

Entre as linhas denunciadas por redução de frota ou inoperância ao longo da semana, e que foram autuadas, estavam a 301, 350, 410, 461, 583 e 942.

O secretário municipal de Transportes, Paulo Jobim, afirma que a participação da população é de suma importância, já que as inconformidades registradas são tratadas pontualmente, “direcionando as ações de fiscalização para que as medidas cabíveis sejam tomadas”. As mensagens, com sugestões e reclamações sobre os serviços dos ônibus convencionais ou do BRT, devem ser enviadas para o Whatsapp: 98909-3717.

Como mostrou o Diário do Transporte, na madrugada da última quinta-feira, 30 de julho de 2020, a Prefeitura realizou uma fiscalização na garagem da empresa Paranapuan, na Ilha do Governador, e na operação de linhas do consórcio.

Equipes da secretaria estiveram na garagem da empresa e flagraram diversas irregularidades, como falta de vistoria, selo de dedetização vencido e para-brisas trincado. Na garagem, 63 multas foram aplicadas a ônibus convencionais e 16 a coletivos do sistema BRT.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta